Braga, sexta-feira

AF Braga sobe sete clubes à Pró-Nacional para 2020/2021

Desporto

09 Maio 2020

Redação

Decisões tomadas quanto às medidas a implementar para a nova temporada. A associação bracaren-se deliberou alterações aos quadros competitivos, que vão trazer muitas novidades para a nova época.

Era o comunicado mais esperado pelos clubes que participam nas competições organizadas pela Associação de Futebol de Braga. A direcção da instituição anunciou, após reunião ontem realizada, as alterações que vai promover nos quadros competitivos para a época 2020/2021 e que trazem várias novidades.

“A título excepcional, e porque o Decreto de Lei 18A de 23 de Abril do corrente ano assim o permite, os quadros competitivos de futebol 11 serão alterados para a época 2020/2021”, lê-se no comunicado da associação.

Ainda relativamente à época 2019/2020, a AF Braga deliberou que “mantém-se a não atribuição de títulos de campeões, não havendo lugar a qualquer despromoção em nenhuma prova. Mas, tendo em conta o mérito desportivo, haverá lugar a promoções por forma a compor as provas”.

Assim, seguindo as orientações emanadas pela Federação Portuguesa de Futebol, a associação distrital bracarense vai fazer subir ao campeonato Pró-Nacional um total de sete equipas, passando o campeonato da ser disputado por 24 formações, ao contrário das 18 actuais.

Nesse sentido e perante a subida às competições nacionais da equipa do Pevidém - situação que ainda não é oficial, já que ainda não foi realizado o convite por parte da Federação Portuguesa de Futebol - permanecem 17 equipas no campeonato, uma vez que não vai haver lugar a despromoções. Para chegar às 24 equipas determinadas pela associação para a competição de 2020/2021, tendo como base o mérito desportiva da época anterior, há a necessidade de fazer subir os primeiros sete clubes mais pontuados da Divisão de Honra, nomeadamente, ao que tudo indica, as equipas do Pousa, Ponte, Vila Chã, FC Amares, Sandinenses, Ninense e Martim.

Quanto à Divisão de Honra, que foi, em 2019/2020, disputada por 32 clubes, sem os sete que sobem à Pró-Nacional permanecem 25 e vai passar a ser disputada por 36 equipas, o que implica que um total de 11 formações terão que ser promovidas da I Divisão Distrital.

O critério para as promoções é o mesmo, ou seja, o mérito desportivo, pelo que, ao que tudo indica, as 11 equipas promovidas serão as que mais pontos conseguiram obter na totalidade dos jogos disputados na época 2019/2020, até à sua interrupção e cancelamento, com o seguinte critério: os dois primeiros classificados de cada série, o que dá oito equipas, e os três melhores terceiros classificados.

No que diz respeito à I Divisão Distrital, depois destas mudanças passará a ser disputada pelo número de equipas que nela se inscreverem.

Mas também os escalões de formação de Juniores, Juvenis e Iniciados vão ter os seus quadros competitivos alterados, com as provas a passarem a ser compostas da seguinte forma:
- A Divisão de Honra será disputada por 20 equipas;
- A I Divisão Distrital será disputada por 32 equipas;
- A II Divisão Distrital será composta pelo número de equipas que nela se inscreverem.
“A direcção da Associação de Futebol de Braga aprovou ainda medidas excepcionais para, na época 2020/21, haver uma redução de custos inerentes à participação dos clubes nas provas oficiais distritais cujos critérios serão oportunamente definidos”, refere a instituição, remetendo ainda o anúncio dessas medidas e a concretização dos clubes que vão ser promovidos para comunicado oficial que será publicado durante a próxima semana.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho