Braga, terça-feira

Agere garante serviços essenciais em tempos de pandemia

Regional

14 Abril 2020

Redação

A Agere mantém todo o funcionamento para garantir serviços essenciais que presta a população e que passam, por exemplo, pela recolha do lixo e pela limpeza e desinfecção dos espaços públicos.

Em tempos de estado de emergência e com uma pandemia a varrer a mundo, a Agere continua a trabalhar para que aos bracarenses nada falte no que diz respeito a serviços essenciais como a recolha do lixo, a limpeza e desinfecção de espaços públicos, o fornecimento de água e o saneamento.

Com muitas empresas fechadas e as pessoas confinadas nas habitações pode dizer-se que mudou o paradigma da produção de resíduos indiferenciados.

O trabalho de recolha do lixo é um dos mais visíveis realizados pela empresa, no entanto Rui Morais refere que em termos quantitativos a produção de lixo não sofreu alterações significativas.

“Em termos globais, temos sentido um aumento no lixo que recolhemos, mas se compararmos esse valor com o crescimento verificado nos anos anteriores podemos dizer que o aumento de resíduos não é assim tão grande”, explicou o administrador da Agere.

Ao Correio do Minho, Rui Morais referiu que o se está a passar é que aumentou o lixo nas zonas residenciais, porque as pessoas estão muito mais tempo em casa, mas, em contraponto, também decresceu o lixo produzido pelas empresas, na medida em que muitas estão encerradas. E dá como exemplo o sector da restauração, “que produz sempre muitos resíduos”, mas que agora está quase inactivo.

Esta mudança de paradigma levou a Agere a reajustar os circuitos de recolha de resíduos sólidos urbanos, concretamente reforçando com mais quatro camiões a recolha nos circuitos residenciais. Essa decisão foi tomada logo que se percebeu, na semana que iniciou a 16 de Março, um aumento na produção de lixo em zonas habitacionais, mas também a redução do lixo produzido pelas empresas.

O responsável nota que apesar de aumentar o lixo produzido pelos agregados familiares, a reciclagem não diminuiu, o que indica que as pessoas “continuam e bem”, a fazer a separação de resíduos.

Para a varredura e higienização dos espaços públicos também foram alocados bastantes equipamentos, aponta o administrador, lembrando que estão quatro camiões em permanência a fazer a lavagem dos contentores do lixo. “Reforçamos também a higienização sobretudo dos locais onde as pessoas colocam as mãos, como as áreas de abertura dos contentores. Temos equipas especiais que estão a percorrer todos, mesmo todos os contentores, e a realizar a sua limpeza e desinfecção com produtos específicos para esse fim”, vincou.

Com menos turistas, e em geral menos população nas ruas, os 10 carros eléctricos que habitualmente fazem a recolha e lavagem das papeleiras na área urbana foram também adaptados para que consigam ajudar na higienização de contentores.

Além dos contentores e papeleiras, estão também a ser higienizados e desinfectados espaços como paragens de autocarros, bancos de jardins e outras estruturas que possam ser focos de contaminação pela permanência de pessoas.

A adaptação de serviços da Agere não se ficou pelos equipamentos, a nível de equipas de trabalho também se optou por fazer um desfasamento de horários para que, por exemplo, os motoristas da recolha de lixo não se cruzem pessoalmente.

“Antigamente, saíam todos à mesma hora. Agora saem com desfasamento de horário para não contactarem uns com os outros e assim evitar possíveis focos de contaminação”, explicou o administrador, realçando que o mesmo sucedeu na varredura, com trabalhadores a entrar ao serviço às 6 horas da manhã para permitir o referido desfasamento de horários.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho