Braga, sexta-feira

Amigos do Palacete Júlio Lima preocupados alertam para risco crescente do edifício

Diversos

12 Março 2021

Marta Amaral Caldeira

A Plataforma dos Amigos do Palacete Júlio Lima, de São Vicente, reclama pela protecção do antigo edifício que foi a residência de Júlio Lima, industrial e benemérito da cidade. Os vicentinos querem preservar a memória de uma figura que dizem ser ímpar.

Os ‘Amigos do Palacete Júlio Lima’, em S. Vicente, mostram-se “preocupados” com a salvaguarda do antigo edifício e alertam para o “avançado estado de degradação”, temendo que a construção de um lar do outro lado da rua possa causar danos ainda maiores e levar mesmo a estrutura a ruir.


Implantado na freguesia de São Vicente, o antigo Palacete de finais do séc. XIX, foi a residência de Júlio Lima, empresário industrial e benemérito da cidade, estando a autoria do projecto atribuída ao arquitecto Moura Coutinho, pela ligação de amizade que uniu estas duas personalidades na vida pessoal, mas também profissional, por exemplo na fundação do próprio Theatro Circo de Braga, assim indica Fernando Mendes, membro da Plataforma dos Amigos do Palacete Júlio Lima, reportando-se aos testemunhos de netos do próprio arquitecto.
 

 A própria Câmara de Braga concedeu, em 2017, a classificação de “interesse municipal” ao palacete, que entretanto aguarda por uma vistoria da DRCN, a qual ainda não foi concretizada .


Os vicentinos sentem grande estima pela figura de Júlio Lima, o fundador da fábrica de chapéus ‘A Industrial’, destacando o seu carácter “generoso” e o facto de ter sido um “grande benemérito” da cidade de Braga, quer pelo envolvimento e ligação ao Bom Jesus do Monte, Sameiro e Santa Marta e Santa Maria Madalena, mas também pelo apoio solidário que muitos indicam ter dado aos bracarenses.
 

 A estima que a população de São Vicente tem para com Júlio Lima e para com a sua família é grande, daí terem-se juntado num movimento cívico que reclama pela protecção e salvaguarda do palacete do benfeitor, considerando-o um “património” da freguesia.
 

Depois de terem promovido uma visita ao antigo palacete em Setembro último, onde estiveram vários responsáveis pelo Município de Braga, inclusive o presidente da Câmara Municipal, a Plataforma dos Amigos do Palacete Júlio Lima continua agora a chamar a atenção para a avançada degradação do edificado, que piorou com mais um Inverno chuvoso.


Um cenário que a Plataforma dos Amigos do Palacete Júlio Lima teme que piore ainda mais com as obras num antigo edifício na mesma rua, onde vai ser erguido um investimento de 12 milhões de euros para construir uma residência para idosos - cujo projecto, que teve 'luz verde’ da Direcção Regional da Cultura do Norte, inclui tre?s pisos acima do solo (mais um recuado) e dois no subsolo. “Tememos que as escavações do solo possam pôr acelerar ainda mais o estado de degradação do palacete”, indica Fernando Mendes, elemento da Plataforma.

Deixa o teu comentário