Braga, quinta-feira

António Costa confirma índice de transmissibilidade de 0,78

Nacional

11 Março 2021

Lusa

O índice de transmissibilidade (R) do vírus SARS-CoV-2 de Portugal é atualmente de 0,78 e está abaixo do limiar de risco estabelecido em 1, revelou hoje o primeiro-ministro, António Costa, na apresentação do plano de desconfinamento.

O índice de transmissibilidade (R) do vírus SARS-CoV-2 de Portugal é atualmente de 0,78 e está abaixo do limiar de risco estabelecido em 1, revelou hoje o primeiro-ministro, António Costa, na apresentação do plano de desconfinamento.

“Ao dia de hoje estamos com 105 novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias e temos como índice de ontem [quarta-feira] um R de 0,78. Conforme vamos evoluindo para um maior índice de transmissibilidade, significa que temos de tomar medidas cautelares para impedir que a situação da pandemia se degrade”, afirmou o líder do executivo, na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros que aprovou o programa de reabertura da sociedade.

António Costa lembrou que o R é calculado de dois em dois dias e destacou a exigência do limite para reavaliar e reverter medidas com a subida do índice para um valor superior a 1. “Este é um nível de risco bastante exigente relativamente àquele que adotámos no passado”, salientou.

Assim, o chefe do Governo avisou que as medidas terão de ser revistas sempre que Portugal ultrapassar “o número de 120 novos casos por dia por 100 mil habitantes a 14 dias ou sempre que o nível de transmissibilidade ultrapasse o 1”.

O valor de 0,78 hoje revelado por António Costa surge depois da informação avançada na quarta-feira pelo presidente do PSD, Rui Rio, que disse no final de mais uma audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, sobre a renovação do estado de emergência, que o índice de transmissão da covid-19 estava a subir e que já se situaria acima dos 0,9.

Em Portugal, morreram 16.635 pessoas dos 812.575 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Deixa o teu comentário