Apple atrasa lançamento do seu novo sistema generativo de IA na União Europeia

Economia

22 Junho 2024

Lusa

A Apple vai adiar indefinidamente o lançamento de seu sistema generativo de inteligência artificial (IA) na União Europeia (UE), devido a “incertezas regulatórias” associadas lei europeia dos Mercados Digitais (DMA), revelou hoje um porta-voz da gigante tecnológica.

O grupo está particularmente preocupado com as obrigações estabelecidas pelo DMA em termos de interoperabilidade, que deverá permitir a comunicação entre diferentes plataformas e sistemas de mensagens, mas pode representar, segundo a Apple, um risco para a segurança e proteção de dados pessoais.
 

A Apple apresentou no início de junho o Apple Intelligence, uma nova ferramenta que deve otimizar o uso dos seus dispositivos, do iPhone ao Mac, graças à IA generativa.
 

Este último permite criar conteúdos, em texto, imagem ou som, mediante simples pedido formulado em linguagem quotidiana, ou obter respostas detalhadas a questões.
 

Com o Apple Intelligence, será agora possível criar o seu próprio emoji personalizado ou encontrar uma foto nos seus álbuns descrevendo-a oralmente.
 

O grupo norte-americano procura assim recuperar o atraso no domínio da IA generativa, enquanto vários dos seus principais concorrentes já oferecem produtos que integram esta tecnologia há vários meses.
 

Durante a apresentação da Apple Intelligence, a Apple destacou a segurança do seu sistema, um dos ‘cavalos de batalha’ da empresa há décadas.
 

Um proprietário de iPhone equipado com Apple Intelligence poderá assim beneficiar do poder computacional de servidores remotos (cloud computing) e não ficar limitado às capacidades do seu smartphone, sem que os seus dados sejam armazenados ou utilizados por terceiros.
 

O DMA, que entrou em vigor no início de março, deverá obrigar os gigantes tecnológicos a abrirem-se à concorrência.
 

O regulamento visa especialmente a Apple, que terá nomeadamente de autorizar, nos seus produtos, a instalação de lojas de aplicações diferentes da sua Apple Store.
 

“Estamos preocupados que as obrigações de interoperabilidade do DMA possam nos forçar a comprometer a integridade dos nossos produtos de uma forma que ponha em risco a segurança e proteção dos dados”, explicou o porta-voz da Apple.
 

“Não acreditamos que seremos capazes de disponibilizar três funcionalidades aos utilizadores na União Europeia este ano”, nomeadamente a Apple Intelligence, acrescentou.
 

O adiamento também diz respeito à possibilidade de projetar a imagem do ecrã de um iPhone num outro meio ou de partilhar o conteúdo do ecrã com uma pessoa durante uma conversa ‘online’.

Deixa o teu comentário