Braga, sábado

Artistas Unidos levam "Vidas Íntimas" em teatro a 11 distritos antes da estreia em Lisboa

Diversos

21 Outubro 2019

Lusa

Os Artistas Unidos (AU) iniciam, no próximo dia 31, em Vila Real, uma digressão da peça Vidas Íntimas, de Noël Coward, que levarão a 11 distritos portugueses antes da estreia marcada para março de 2020, em Lisboa.

Com encenação de Jorge Silva Melo, a peça do dramaturgo, ator e compositor britânico (1899-1973) é uma coprodução com o Teatro Nacional S. João (Porto), onde será representada de 14 de novembro a 01 de dezembro deste ano, e tem estreia em Lisboa marcada para 04 de março de 2020, no Centro Cultural de Belém, onde permanecerá em cartaz até 09 de março.
 

Com ação passada em França, por volta de 1930, “Vidas Íntimas” gira em torno do recém-divorciado casal Amanda e Elyot.
 

Depois de um breve noivado, Elyot casa-se com Sybil e estão em lua de mel, enquanto na suite ao lado Amanda e Victor começam uma nova vida.
 

“Uma das mais cruéis análises das relações matrimoniais”, é como Jorge Silva Melo considera esta peça, na qual, “sob a doçura de uma primavera na Côte d'Azur, quanto veneno, quanta maldade e quanto amor perdido” se escondem.
 

A segunda representação de “Vidas Íntimas” ocorrerá a 08 de novembro, no Teatro Municipal da Guarda e, em 06 de dezembro, estará em cena no Teatro Aveirense.
 

Em 14 de dezembro, subirá ao palco do Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, no distrito de Viana do Castelo, cidade onde será apresentada, no Teatro Sá de Miranda, em 15 de fevereiro de 2020.
 

No distrito de Setúbal, a peça estará em cartaz no Fórum Municipal Luísa Todi, em 11 de janeiro de 2020.
 

Segue-se o distrito de Santarém, com a peça a estar em cena nesta cidade, no Teatro Sá da Bandeira, em 18 de janeiro de 2020 e, em Torres Novas, no Teatro Virgínia, em 29 de fevereiro.
 

Braga (Theatro Circo, 25 de janeiro de 2020), Leiria (Teatro José Lúcio Silva, 06 de fevereiro), Coimbra (Convento S. Francisco, 08 de fevereiro) e Viseu (Teatro Viriato, 21 e 22 de fevereiro), são as restantes capitais de distrito onde chegarão as "Vidas Íntimas", de Coward.
 

Com tradução de Miguel Esteves Cardoso, a peça tem interpretação de Rúben Gomes, Rita Durão, Tiago Matias, Vânia Rodrigues, Isabel Muñoz, cenário e figurinos de Rita Lopes Alves e José Manuel Reis, e luz de Pedro Domingos.
 

“Private Lies”, no original estreou-se, em 1930, no Phoenix Theatre, em Londres, sob a direção do autor, depois de uma digressão pela Grã-Bretanha.
 

No elenco pontuava então Noël Coward, Gertrude Lawrence, Adrianne Allen e Laurence Olivier. Em 1931, a peça teve estreia no Broadway, em Nova Iorque. Desde então, foi interpretada por atores como Tallulah Bankhead, Maggie Smith-Robert Stephens, Elizabeth Taylor e Richard Burton, Alan Rickman, Matthew Macfadyen, Lindsay Duncan e Kim Cattrall.
 

Segundo os Artistas Unidos, em Portugal, “Vidas Privadas”, numa tradução de Francisco Mata, estreou-se no Teatro Avenida, em Lisboa, em 1947, numa encenação de Maria Matos, com cenografia de Pinto de Campos e interpretação de Madalena Sotto, Barreto Poeira, Maria Helena e Barroso Lopes.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho