Braga, segunda-feira

Artur Jorge quer Braga sem sofrer golos e menos previsível para vencer FC Porto

Desporto

24 Julho 2020

Redação

O treinador do Sporting Clube de Braga, Artur Jorge, frisou hoje a importância da equipa não sofrer golos diante do FC Porto para vencer os dragões e almejar ainda o terceiro lugar da I Liga de futebol.

O treinador do Sporting Clube de Braga, Artur Jorge, frisou hoje a importância da equipa não sofrer golos diante do FC Porto para vencer os ‘dragões’ e almejar ainda o terceiro lugar da I Liga de futebol.

"Estamos muito satisfeitos por estarmos ainda na luta pelo terceiro lugar e, agora, temos que fazer a nossa parte, vencer o FC Porto, e esperar uma derrota do Sporting" diante do Benfica, disse, lembrando as condições para que isso aconteça.

Para Artur Jorge, poder ganhar três vezes ao FC Porto na mesma época depois dos triunfos no Dragão, para o campeonato (2-1), e na Taça da Liga (1-0, em casa), "não é muito relevante", centrando o seu foco apenas na meta do terceiro lugar.

Contra os já campeões nacionais, Artur Jorge quer "uma equipa agressiva em todos os momentos".

"Temos que saber quais os pontos fortes do adversário, sermos compactos defensivamente porque o FC Porto tem características ofensivas muito fortes. As nossas dinâmicas têm que ser mais capazes do que no último jogo, em que fomos muito previsíveis, não sofrer golos é importante", disse.

O técnico disse esperar um FC Porto "forte" e que seria "errado pensar no jogador A, B ou C".

"Preparámos o jogo a pensar não em quem jogará, mas no seu coletivo", disse.

O Sporting Clube de Braga vem de uma derrota em Tondela (1-0) e não aproveitou o empate caseiro do Sporting com o Vitória de Setúbal (0-0), mas Artur Jorge lembrou desaires anteriores com o Paços de Ferreira, Desportivo das Aves, Vitória de Setúbal, Boavista ou Santa Clara.

"Numa estrutura profissional não podemos viver de ‘ses', porque se tivéssemos ganho esses jogos estaríamos a lutar não pelo terceiro lugar, mas pelo segundo", disse.

Sobre o seu futuro, referiu que uma eventual continuidade não depende de si, "é uma decisão do presidente e só será comunicada depois do jogo", mas frisou que, apesar de colocar a hipótese de voltar a orientar os sub-23, sentiu-se "perfeitamente capaz de estar à altura do desafio".

"Fez-me ambicionar estar mais vezes na Liga. Foi-me pedido para estar este mês, mas não se consegue criar uma matriz ou uma identidade num mês. Sinto-me capaz de fazer parte de um projeto para criar uma identidade para poder estar neste patamar. Agora é esperar que as coisas se decidam e, aqui ou nos sub-23, vou continuar com a mesma paixão", disse.

O treinador fez ainda um balanço da época do Sporting Clube de Braga, considerando-a "bastante positiva", destacando a performance na Liga Europa, na Taça da Liga, que conquistou, e no campeonato, no qual está, "na última jornada, a lutar pelo terceiro lugar e, na pior, das hipóteses ficará no quarto lugar".

O guarda-redes Eduardo vai terminar a carreira depois do jogo de sábado, uma decisão "perfeitamente controlada e pensada por ele próprio".

"Fez uma carreira extraordinária e agora decidiu parar. O guarda-redes que vai jogar é o Matheus, mas ele está convocado, não sei é se vamos ter tempo para homenagens", disse.

Confrontado com o conturbado momento por que o Desportivo das Aves atravessa, Artur Jorge disse acreditar que "pode afetar a verdade desportiva do campeonato".

"É um tema que, em nada, engrandece o nosso futebol, pelo contrário. É um tema sensível e que se arrasta há algum tempo", disse.

Sporting Clube de Braga, quarto classificado, com 57 pontos, e FC Porto, primeiro e já campeão nacional, com 82, defrontam-se este sábado a partir das 21:15, no Estádio Municipal de Braga, jogo que será arbitrado por Jorge Sousa, da associação do Porto.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho