Braga, segunda-feira

Árvore concretiza os sonhos de mais de cem utentes de IPSS

Regional

08 Janeiro 2020

Redação

Utentes de cinco instituições de solidariedade social foram prendados através da Árvore dos Sonhos da Rua dos Biscainhos. Câmara Municipal defende alargamento da iniciativa.

Mais de uma centena de utentes de instituições de solidariedade social de Braga receberam, ontem e anteontem, presentes recolhidos no âmbito da segunda edição da ‘Árvore dos Sonhos’, dinamizada pelos comerciantes da Rua do Biscainhos, com o apoio do Município de Braga e do Museu dos Biscainhos.

Um computador, peças de vestário e de calçado, camisolas de futebol e perfumes foram alguns dos ‘sonhos’ concretizados por crianças, adolescentes e adultos sinalizados pelo Instituto de Reabilitação e Integração Social de Braga, Fundação Bomfim, do Instituto Novais e Sousa, da APPACDM Lomar e do Centro Cultural e Social de Santo Adrião, os quais, no mês de Dezembro, colocaram postais numa árvore de Natal à porta do Museu dos Biscainhos com sugestões de prenda.

Os ‘sonhos’ foram recolhidos por cidadãos anónimos que os entregaram nos nove estabelecimentos comerciais e de serviços da Rua dos Biscainhos.

Adélia Azevedo, responsável de um dos estabelecimentos aderentes, reconheceu ontem que esta ‘Árvore dos Sonhos’ “superou as expectativas”, já que todos os pedidos feitos foram concretizados.
“O ano passado tivemos 75 presentes entregues e este ano superámos os cem. Tivemos um pedido de um utente para um computador e até esse foi apadrinhado”, destacou a empresária, reconhecendo o maior imediatismo desta segunda edição.

Adélia Azevedo concretizou que alguns ‘sonhos’ foram apadrinhados por turistas que passaram por Braga nesta quadra natalícia.

Presente, na tarde de ontem, na entrega das prendas a utentes do Instituto Novais e Sousa, o vereador da Câmara Municipal de Braga, Altino Bessa, defendeu a ideia de fazer de “Braga a cidade dos sonhos”, através do alargamento da iniciativa a mais instituições sociais e pessoas carenciadas, envolvendo também os comerciantes de outras artérias.

No que diz respeito à Rua dos Biscainhos, o vereador da Câmara Municipal entende que “os comerciantes encontraram, através da solidariedade, uma forma de dar visibilidade” a uma artéria que tem registado um novo dinamismo comercial nos últimos anos.

Deixa o teu comentário