Braga, sexta-feira

Autarcas exigem melhoria da ligação à fronteira da Madalena

Regional

07 Junho 2021

Redação

Remodelação da estrada para a fronteira da Madalena foi debatida com a Infraestruturas de Portugal, a Secretaria de Estado das Infraestruturas e a Xunta da Galiza.

Os presidentes das câmaras municipais dos Arcos de Valdevez e Ponte da Barca reuniram com a Secretaria de Estado das Infraestruturas, a Infraestruturas de Portugal, a Conselheria de Infraestruturas e o delegado da Xunta da Galiza em Ourense (Espanha) para debater as obras que são necessárias realizar para a melhoria da estrada que liga o IC-28 à fronteira da Madalena (no Lindoso, Ponte da Barca).


Segundo publicação da Câmara Municipal dos Arcos de Valdevez na sua página oficial da rede social Facebook, os autarcas portugueses destacaram a importância estratégica desta via para que se possa manter e aumentar a competitividade destes municípios e da região, já que a mesma permite encurtar a distância até às principais redes ferroviárias espanholas de ligação a Madrid e ao centro da Europa.


A via também permitirá a ligação com o TGV (comboio de alta velocidade), uma vez que está em construção a sul de Ourense/Celanova a estação da Linha de Alta Velocidade entre Madrid-Galiza.


Com esta obra, a capacidade de circulação será melhorada através da execução de terceiras faixas de rodagem, representando um investimento de cerca de 10 milhões de euros, para o qual a Xunta já solicitou fundos europeus ao Plano de Recuperação.


Os representantes da Xunta da Galiza apresentaram, aos autarcas e aos representantes do Governo Português, o projecto de melhoria da estrada OU 540 entre Celanova e a fronteira de Lobios/Madalena, tendo sido referida pelas entidades espanholas a importância para o lado espanhol a obra de melhoria, bem com a sua continuação para Portugal.


Há mais de 10 anos que as câmaras municipais dos Arcos de Valdevez e da Ponte da Barca reivindicam a remodelação da estrada da Madalena junto do Governo português. As duas autarquias pretendem que o Governo considere prioritária a execução desta via, de forma a alavancar as relações económicas e transfronteiriças e a atractividade dos municípios e da região.

Deixa o teu comentário