Braga, sexta-feira

Autarcas mundiais assinam Declaração do Porto sobre o Turismo e o Futuro das Cidades

Regional

13 Julho 2021

Redação

No final dos trabalhos do UNWTO Mayors Forum for Sustainable Urban Tourism, que teve lugar na passada Sexta-feira, na Alfândega do Porto, autarcas, organizações e profissionais do sector do turismo de todo o mundo firmaram a Declaração do Porto sobre o Turismo e o Futuro das Cidades.

Entre os objectivos está o trabalho e a dedicação em fomentar a inclusão de um turismo sustentável na agenda das cidades enquanto potenciador de emprego e criação de riqueza, inclusão social e preservação cultural.

Os responsáveis presentes no Porto, entre os quais Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, comprometem-se em assegurar que as políticas urbanas de turismo estão alinhadas com a Nova Agenda Urbana e a Agenda 2030, mais precisamente quanto ao objectivo de tornar as cidades mais inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis.

Com esta Declaração do Porto, os autarcas pretendem estabelecer modelos de governação que assegurem uma integração e alinhamento plenos do turismo com a política urbana para um desenvolvimento sustentável inclusivo, comprometido com o princípio de não deixar ninguém e nenhum lugar para trás ao mesmo tempo que previne o crescimento de desigualdades espaciais.

O documento pressupõe, entre outros pontos, o fomento da colaboração e das parcerias estratégicas entre o sector público e privado, assim como com os actores locais. Os presidentes de câmara não quiseram sair do Porto sem o compromisso de construir pontes entre as cidades e as áreas mais rurais, fomentar um uso mais eficiente dos recursos e uma redução das emissões. A sustentabilidade deverá passar, também, pelo investimento num transporte sustentável que melhore a mobilidade, a conectividade e a igualdade social.

A questão ambiental também foi considerada na Declaração do Porto no que refere ao esforço para acelerar a dupla transformação das cidades: mais verdes e mais digitais e, tornando-se mais resilientes para enfrentar futuras crises. A cidade inteligente do futuro, afirmam, deve assentar na governação, inovação, tecnologia, acessibilidade e sustentabilidade.

Com todos estes objectivos em mente, e em colaboração com a Organização Mundial de Turismo, os signatários propõem a criação de uma Liga das Cidades para o Turismo Urbano Sustentável.
A fechar esta segunda edição do UNWTO Mayors Forum for Sustainable Urban Tourism, a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, mostrou-se satisfeita pela vontade das cidades presentes em “liderar pelo exemplo”, lembrando que elas são “responsáveis por grande parte do PIB”.

A Declaração do Porto sobre o Turismo e o Futuro das Cidades tem a assinatura dos representantes do Porto, Braga, Atenas, Bruxelas, Bruges, Budapeste, Dubrovnik, Florença, Ouagadougou, Podgorica, Praga, Roma, Samarkand, São Vicente, Skiathos, Tirana e Veneza, ao lado da do ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital português, Pedro Siza Vieira, da UN-Habitat, do Comité das Regiões Europeu, da Unión Ciudades Capitales Iberoamericanas e ainda dos privados Expedia, CLIA Europe, Must Travel & Tech e Airbnb.

Deixa o teu comentário