Braga, sexta-feira

Avançam estruturas para idosas vítimas de violência doméstica

Regional

22 Fevereiro 2021

José Paulo Silva

Viana do Castelo vai acolher uma das três estruturas residenciais para acolhimento de mulheres idosas vítimas de violência doméstica. Valência vai ser construída pelo Gabinete de Apoio à Família.

O Gabinete de Apoio à Família (GAF) de Viana do Castelo vai receber da Câmara Municipal 135 300 euros para a elaboração do projecto da Estrutura Residencial de Pessoas Idosas (ERPI) vítimas de violência doméstica, um projecto que está orçado em cerca de dois milhões de euros.

O apoio financeiro foi aprovado na última reunião da vereação vianense, com a vereadora da Coesão Social, Carlota Barbosa, a justificar que se trata de “um projecto absolutamente inovador e necessário, quer para o nosso território, quer para todo o país”.

A decisão unânime do executivo municipal vianense dá sequência a um protocolo assinado em Junho de 2020 entre o Governo e três instituições de solidariedade social com vista à criação de outras tantas estruturas de acolhimento para mulheres idosas vítimas de violência doméstica, no norte, centro e sul do país.

Pelo trabalho já realizado nesta área, o GAF de Viana do Castelo foi a instituição convidada pela Secretaria de Estado para a Cidadania e a Igualdade a erguer a ERPI?para mulheres idosas na região norte.

“Desde o primeiro momento que o GAF contou com o apoio e a colaboração do Município”, dada a envergadura do projecto que deverá estar concretizado em 2022, explicou a vereadora da Coesão Social.

“O que o Município se propõe, nesta primeira fase, é apoiar com 135 300 euros para que o GAF possa assumir todas as despesas com a elaboração do projecto e a candidatura possa ser apresentada a tempo”, declarou a vereadora.

A futura ERPI para mulheres idosas a instalar em Viana do Castelo vai estar integrada na Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica (RNAVVD), através da qual foram acolhidas, nos últimos dois anos, 160 mulheres idosas.

Segundo informação do Instituto de Segurança Social, a futura estrutura de acolhimento em Viana do Castelo disporá de 40 vagas.

Com o investimento para a construção garantido por candidatura já assegurada a fundos comunitários, o funcionamento da ERPI será assegurado através de protocolo de cooperação com a Segurança Social.

Reconhecido pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, em 2019, com o título honorífico de Instituição de Mérito, o GAD foi pioneiro na criação de uma Casa Abrigo para acolhimento de vítimas de violência doméstica, adoptando uma estratégia de intervenção multidisciplinar, individualizada e multidimensional.

Deixa o teu comentário