Braga, segunda-feira

Avepartk acolhe em 2021 novo supercomputador Deucalion

Regional

24 Outubro 2020

Redação

Parque de Ciência e Tecnologia foi escolhido para acolher um dos maiores supercomputadores europeus. Minho Advanced Computing Center (MACC) avança na supercomputação verde.

O Avepark - Parque de Ciência e Tecnologia, situado nas Taipas, é o local escolhido pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) para a a instalação, em 2021, do ‘Deucalion’, um supercomputador com capacidade para realizar 10 mil biliões de operações por segundo, aberto às comunidades científica e empresarial.

O anúncio foi feito ontem, na Universidade do Minho, em Guimarães, na conferência ‘Advanced Computing Portugal 2030’, durante a qual foi relatada a evolução da computação avançada em Portugal e apresentado o balanço de utilização de um outro supercomputador, designado ‘Bob’, já instalado em Riba de Ave.

O ‘Deucalion’, de nível petaescala, 15 vezes mais potente que o ‘Bob’, corporiza um novo estádio de expansão do Minho Advanced Computing Center (MACC), estrutura patrocinada pela FCT, no âmbito do programa ‘GoPortugal - Global Science and Technology Partnerships Portugal’, que beneficia da colaboração do Texas Advanced Computing Center e da Universidade do Minho.

A Câmara Municipal de Guimarães, no âmbito do seu plano para a transição económica, associa-se à expansão do MACC com a cedência de um terreno com 5 000 m2 no Avepark para a instalação de uma unidade de produção energia baseada em fontes renováveis, que alimentará o ‘Deucalion’, e a disponibilização de um edifício para o alojamento do novo supercompu- tador.

A expansão do MACC insere-se num projecto de médio e longo prazo de criação de uma comunidade de energia renovável no Avepark, cujo objectivo é atingir elevados graus de sustentabilidade ambiental da computação de alto desempenho, incluindo o aproveitamento de calor emitido pelo supercomputador.

Pretende-se que a comunidade seja vista como exemplo europeu de sustentabilidade ambiental da computação de alto desempenho.

A ‘supercomputação verde’ permitirá à Câmara Municipal de Guimarães valorizar o Avepark com a exploração de energia, tornando o parque tecnológico mais atractivo para a instalação de empresas.

O relatório de utilização do MACC e da sua primeira máquina, o‘Bob’, ontem divulgado, revela que foram disponibilizadas mais de 25 milhões de ‘core horas’, distribuídas por 55 projectos de 18 instituições de investigação.

Os recursos computacionais proporcionados pelo MACC foram solicitados por projectos em mais de uma dezena de áreas científicas, com relevância para a Engenharia Mecânica e de Sistemas, a
Engenharia e Ciência dos Materiais e as Neurociências, Envelhecimento e Doenças Degenerativas.

O supercomputador instalado em Riba de Ave foi a infraestrutura da Rede Nacional de Computação Avançada mais solicitada no 1.º concurso de projectos de computação avançada da FCT, com 58 candidaturas num total de 133.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho