Braga, quarta-feira

Bino Maçães quer vencer Famalicão para "dar passo importante" rumo à "Europa"

Desporto

11 Maio 2021

Lusa

O treinador do Vitória de Guimarães, Bino Maçães, admitiu hoje que vencer o Famalicão, na quarta-feira, no jogo que encerra a 32.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, pode ser um "passo importante" rumo às competições europeias.

A três rondas do fim do campeonato, a equipa ocupa a sexta posição, a última de acesso à Liga Conferência Europa, e o técnico admitiu que os seus pupilos terão pela frente um jogo "difícil", no qual se podem aproximar do objetivo, frente a um adversário que é 13.º classificado e luta ainda pela manutenção.
 

"Cada vez faltam menos jogos e a margem é menor. Se vencermos, damos um passo importante [rumo à Europa], mas nada ficará definido. Jogamos em casa, queremos manter a série vitoriosa, sabendo que é um jogo difícil, frente a um adversário difícil, com um treinador [Ivo Vieira] que conhece a casa. Teremos as nossas armas para conseguir um grande resultado", disse, na videoconferência de antevisão ao desafio a realizar-se em Guimarães.
 

Bino Maçães avisou, porém, que o Famalicão está "motivado" para "fazer um grande jogo em Guimarães, face ao 'embalo' da vitória caseira perante o Santa Clara (1-0) e à "equipa jovem de qualidade" que possui, com as ideias do treinador do Vitória na época 2019/20 já "assimiladas".
 

Certo de que o lateral-esquerdo Sílvio vai regressar após cumprir suspensão e de que o defesa-central Abdul Mumin também pode estar na convocatória para compensar a ausência do castigado Suliman, Bino Maçães disse não se queixar, realçando que a "ausência de uns é uma oportunidade para outros", promovendo a "competitividade interna" e o "crescimento da equipa".
 

Questionado ainda sobre o decréscimo de rendimento de Oscar Estupiñán, ponta de lança que tem oito golos no campeonato, mas não marca desde a 25.ª jornada, ao Tondela (derrota vitoriana por 2-1), o treinador admitiu "algum desconforto" em quem vive esse 'jejum', mas preferiu focar o rendimento da equipa.
 

"Não tem feito golos e sabemos que os avançados estão mais tranquilos quando isso acontece, mas o importante é a equipa marcar. Qualquer jogador da nossa equipa pode fazer golos. Ainda há pouco tempo não tínhamos golos dos centrais e o André Amaro marcou. Espero que os avançados possam voltar aos golos", disse.
 

O 'timoneiro' vimaranense criticou ainda as notícias que dão conta do ingresso de Pepa, treinador que anunciou no domingo oficialmente a saída do Paços de Ferreira no final da temporada, no Vitória de Guimarães, algo que deveria merecer mais "ponderação", até por envolver dois treinadores no ativo.
 

"Acho desagradável o que tem acontecido. As coisas deviam ser um pouco diferentes. Quando assumi a equipa A, fiquei só com o que resta da época. Sei o que pretendo para a minha carreira e o que foi falado com o presidente. O Pepa está no ativo e eu estou no ativo, mas é o futebol que temos. Acho que não é bonito", salientou.
 

O Vitória de Guimarães, sexto classificado da I Liga, com 42 pontos, recebe o Famalicão, 13.º, com 34, em partida da 30.ª jornada, agendada para as 20:15 de quarta-feira, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, com arbitragem de Manuel Mota, da Associação de Futebol de Braga.

Deixa o teu comentário