Braga, sábado

Bombeiros criticam pagamento de transportes

Regional

06 Janeiro 2021

Redação

A diferença 'abismal' das tabelas de pagamento do transporte de doentes Covid-19 no Norte em relação ao Algarve é criticada por bombeiros.

O presidente da Federação Distrital de Bombeiros de Viana do Castelo classificou ontem de “abismal” a diferença das tabelas de pagamento do transporte de doentes Covid-19 na região Norte, quando comparadas com as praticadas no Algarve.

“As cooperações de bombeiros voluntários do distrito de Viana do Castelo recebem 7,5 euros pelos serviços até 20 quilómetros. Não têm apoio para higienização das viaturas, nem para os Equipamentos de Protecção Individual (EPI). Já no Algarve, pelo mesmo serviço, as corporações recebem entre os 55 a 85 euros, valor que incluiu as despesas com a higienização das viaturas, e os EPI”, especificou José Salgado.

Em causa está uma tabela, a que a Lusa teve ontem acesso, aprovada a 11 de Dezembro pelo Sistema de Gestão de Transporte de Doentes (SGTD) da ARS do Algarve para o transporte não urgente de doentes em isolamento profilático, tratamentos de hemodiálise e acesso vascular e que foi comunicada às associações humanitárias e entidades transportadores daquela região.

“Considerou-se necessário tomar medidas de natureza excecional, nomeadamente a adopção de uma tabela de preços por transporte, assim como o pagamento dos mesmos fora do âmbito do Sistema de Gestão de Transporte de Doentes, devido à inadaptação da referida plataforma à situação actual e excepcional que este tipo de transporte implica”, refere o documento.

Para José Salgado trata-se de “uma diferença abismal em relação à tabela que está a ser praticada pela ARS do Norte”.

“Por um serviço até 20 quilómetros recebemos 7,5 euros. É ridículo. Não conseguimos pôr uma viatura na rua numa hora de serviço, se for só esse o tempo de duração, por menos de 20 euros. No entanto, desde 2012, pagam-nos 7,5 euros e, nesta situação em que vivemos, não temos apoios nenhuns da tutela para a higienização e desinfecção das viaturas ou equipamentos de protecção individual”, reforçou o responsável da Federação de Bombeiros do Alto Minho.

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte, disse “encontrar-se a cumprir a legislação vigente à data e normas da Direção Geral da Saúde (DGS) no âmbito dos transportes de doentes não urgentes”.

A ARS-N apontou a portaria 142-B/2012 de 15 de maio, o despacho número 702-A/2012 de 04 de Junho, o despacho 7702-C/2012 de 4 de Junho e as normas da DGS 004/2020, 007/2020, 008/2020 e 019/2020, no âmbito do Covid-19. “Mais se informa que a aplicação da referida legislação é transversal a todos os prestadores deste serviço na Região Norte”, referiu.

Refira-se, ainda, que na área do Alto Minho existem 12 corporações de bombeiros, sendo que Viana do Castelo é o único concelho a dispor de um corpo profissional.

Deixa o teu comentário