Braga evoca arcebispo que abriu a Cidade ao mundo

Regional

19 Junho 2021

Redação

Porta Aberta é a designação do monumento evocativo ao Arcebispo D. Diogo de Sousa que foi inaugurado este Sábado, 19 de Junho, no cruzamento entre a Rua dos Capelistas e a Rua Dr. Justino Cruz.

“Porta Aberta” é a designação do monumento evocativo ao Arcebispo D. Diogo de Sousa que foi inaugurado este Sábado, 19 de Junho, no cruzamento entre a Rua dos Capelistas e a Rua Dr. Justino Cruz. O monumento, que resulta do concurso de ideias lançado pelo Município de Braga, homenageia a figura mais importante do urbanismo Bracarense que, com a sua visão estratégica, abriu Braga ao mundo.

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, considerou que o monumento constitui um “acto de justiça” para com esta figura da Igreja que deixou marcas profundas na Cidade.

“Braga é conhecida como a Cidade dos Arcebispos e a eles deve, ao longo da sua história, muitos dos impulsos para se tornar uma Cidade pujante na região onde se insere, a crescer em projectos inovadores na área da educação, da valorização patrimonial e do ordenamento urbanístico”, salientou o Edil, na cerimónia que contou com a presença do Arcebispo Primaz, D. Jorge Ortiga.

Ricardo Rio lembrou que o Executivo Municipal tem procurado reforçar a estatuária da Cidade com base no contributo de figuras de proa da sociedade Bracarense, como aconteceu já com Salgado Zenha, D. Frei Bartolomeu dos Mártires e com o Imperador César Augusto, fundador da Cidade.

Já para Miguel Bandeira, vereador do Urbanismo e Património, não é possível compreender a história da Cidade sem conhecer a obra mecenática do Arcebispo D. Diogo de Sousa. "Ainda hoje o fundamental dos espaços públicos do centro histórico de Braga tem a sua marca. O relevo da sua obra é tão importante no plano civil como no religioso. Há uma Braga antes e uma depois de D. Diogo de Sousa. Com D. Diogo de Sousa Braga abriu-se ao mundo, modernizou-se no domínio urbano, da economia (rede de mercados), na assistência e na saúde, no ensino lançando as bases dos Estudos Gerais de Braga e na reforma da igreja", salientou o vereador, frisando o facto de a inauguração acontecer na data em que se assinala a morte do prelado.

A peça com 7m x 2m em estrutura metálica forrada a chapa de bronze é da autoria da Sequeira Arquitectos Associados, que conquistou o primeiro prémio no concurso de ideias lançado pelo Município.

D. Diogo de Sousa (1461 - 1532) foi Arcebispo de Braga durante 27 anos, considerado como um dos mais importantes promotores da história da Braga e o "novo fundador" desta Cidade, pela sua actividade pastoral, cultural, humanismo cívico e pela sua veia urbanística. Uma personalidade de relevo, com interesse para a história da Igreja e para a história das ideias religiosas, sociopolíticas, pedagógicas e artísticas desta época. É considerado um humanista e uma das figuras mais notáveis e um dos mais ilustres homens da Igreja portuguesa da sua época, um nome maior da cidade de Braga.

Deixa o teu comentário