Braga, segunda-feira

Braga suspende licenças de esplanadas e ocupação do espaço público para o dia 24 de Dezembro

Regional

18 Dezembro 2020

Redação

O Município de Braga procedeu à suspensão extraordinária de ocupação de espaço público de esplanadas abertas, cobertas e fechadas na zona pedonal do Centro Histórico da Cidade, para o dia 24 de Dezembro.

O Município de Braga procedeu à suspensão extraordinária de ocupação de espaço público de esplanadas abertas, cobertas e fechadas na zona pedonal do Centro Histórico da Cidade, para o dia 24 de Dezembro. A medida, implementada em articulação com as forças policiais, visa reduzir a multiplicação de contactos neste período de festividades, acautelando os riscos acrescidos de novas infecções que poderão resultar dos ajuntamentos característicos desta época.

“Como o presidente da Câmara Municipal já teve oportunidade de referir nos últimos dias, ao longo de todo o ano de 2020, os Bracarenses não puderam usufruir de várias das suas tradições. Semana Santa, São João, Noite Branca, Braga Romana e muitas outras iniciativas, das mais variadas índoles, ocorreram este ano de forma diferente, porque soubemos, sempre com responsabilidade e até com algum sacrifício, colocar as questões de saúde pública em primeiro lugar. Por isso, o Natal não será excepção”, explica João Rodrigues, vereador responsável pela Gestão do Espaço Público.

Nesse sentido, apenas serão permitidas as prestações de serviços de restauração e bebidas de carácter não sedentário e/ou vendas ambulantes, como venda de castanhas e pipocas, que até à presente data possuam licença atribuída.

A suspensão, que irá vigorar apenas para o dia 24 de Dezembro, é uma forma de dissuadir os habituais ajuntamentos no centro da Cidade durante esta quadra festiva. “Tudo faremos, em articulação com as forças policiais, para evitar os tradicionais ajuntamentos do dia 24 no centro da Cidade, nomeadamente, na zona pedonal. As pessoas poderão continuar a fazer as compras de Natal, com respeito pelas regras básicas que têm regulado a vida no espaço público durante a pandemia, mas não permitiremos qualquer ajuntamento da espécie daquele que se tem verificado em anos anteriores. A tradição do Bananeiro ou tudo o que a ela se assemelhe, este ano, não será admitida”, sublinha o vereador.

Nesse sentido, João Rodrigues deixa um apelo aos Bracarenses para que cumpram as normas restritivas em vigor no Concelho, de forma a conter a propagação da pandemia evitando assim uma subida de contágios de Covid-19 após esta quadra festiva. “É um esforço que temos de concretizar em conjunto e tenho a certeza de que os Bracarenses, para além da primeira razão que motiva este condicionamento, ou seja, a Saúde de todos e de cada um, também não quererão passar uma má imagem da Cidade, desbaratando o crédito que fomos conseguindo ao longo do último ano”, sublinha o responsável, acrescentado que, neste particular, “Braga tem sido um exemplo e continuará, certamente, a sê-lo”.

Deixa o teu comentário