Braga, sexta-feira

Braga vai reforçar fiscalização e testagem para responder ao aumento de casos Covid

Regional

04 Junho 2021

Paula Maia Paula Maia

Próximo dos 150 casos por 100 mil habitantes, o concelho pode não avançar com as novas medidas de desconfinamento, nomeadamente o alargamento do horário dos estabelecimentos. Autarca apela para o cumprimento das regras em vigor.

Braga já ultrapassou a barreira dos 120 casos por 100 mil habitantes. De acordo com o presidente da câmara, baseando-se no último relatório da Administração Regional de Saúde, Braga já estava próxima dos 150 casos por por 100 mil habitantes nos últimos quinze dias. Ricardo Rio avança que o número de casos diários se mantém constante (à volta de 20) há mais de duas semanas, colocando o concelho numa situação de alerta.


“Se é verdade que tal não implica automaticamente medidas de confinamento, não deixa de condicionar todas as opções sobre as actividades a realizar localmente no futuro próximo”, referiu o autarca na sua página do facebook.


Ao CM Ricardo Rio diz que tem dúvidas quanto à posição do concelho face às novas medidas de desconfinamento anunciadas pelo Governo esta quarta-feira, sobretudo relativamente ao alargamento do horários de funcionamento de vários estabelecimentos. “Ainda estou à espera de confirmação sobre essas medidas, mas pelo que depreendi não poderemos alargar esses horários face aos que vigoram neste momento”, diz Rio, adiantando que Braga pode não ir tão longe no processo do desconfinamento como outros concelhos. “Isso é negativo porque se não estamos a recuar também não estamos a progredir”, argumenta.


Para fazer face a esta situação, o presidente da Câmara Municipal de Braga anuncia um reforço de fiscalização, em articulação com as forças de segurança, assim como medidas de sensibilização junto de toda a população, nomeadamente dos jovens estudantes universitários e junto dos estabelecimentos comerciais. Ricardo Rio lembrou ainda que, em articulação com a ARS Norte, está a ser desenvolvido um mecanismo de testagem generalizada para o tecido empresarial e no próprio universo municipal. “Estamos a tentar que em algumas áreas o universo municipal, sobretudo aqueles que têm mais contacto com a população, possam ser alvo de uma testagem reforçada”, confirma o autarca ao Correio do Minho.


Ricardo Rio fala de “relaxamento colectivo”para justificar este incremento de casos. “Há vários factores envolvidos, desde logo a própria saturação da situação. As pessoas têm tendência a não prosseguir com o mesmo rigor aquilo que eram as medidas recomendadas há alguns meses atrás. Em segundo há um certo sentimento de tranquilidade que é trazido pelo processo de vacinação e pelo facto de termos uma população mais jovem onde as consequências da infecção, no grosso da população, tem consequências menos graves”, remata a propósito o edil bracarense.

Deixa o teu comentário