Câmara de Amares aprova medidas para auxiliar famílias e comércio local

Regional

13 Janeiro 2021

Redação

A câmara de Amares anunciou hoje novas medidas para "auxiliar famílias e comércio local" devido à atual pandemia, que incluem isenções do pagamento de água, saneamento e "reforço da bonificação" da adesão à fatura eletrónica e débito direto.

A câmara de Amares anunciou hoje novas medidas para "auxiliar famílias e comércio local" devido à atual pandemia, que incluem isenções do pagamento de água, saneamento e "reforço da bonificação" da adesão à fatura eletrónica e débito direto.

Em comunicado enviado à Lusa, aquela autarquia do distrito de Braga esclarece que, "apesar de o município possuir as tarifas da água mais baixas da região e de este ano não ter aumentado as tarifas dos serviços de gestão de resíduos urbanos, abastecimento de água e saneamento para além da inflação", constata-se que a situação pandémica associada à Covid-19 "continua a ter efeitos na população amarense".

Por isso, o executivo camarário resolveu associar uma "série medidas que visam auxiliar as famílias em situação de desemprego e o comércio local" no primeiro trimestre de 2021.

Quanto aos consumidores domésticos, a autarquia decidiu pela "aplicação de isenção de tarifas dos sistemas de abastecimento de água, saneamento de águas residuais e de resíduos urbanos aos consumidores domésticos cujos agregados familiares tenham comprovadamente perda de rendimentos, designadamente por efeitos de desemprego ou lay off e desde que o rendimento do agregado não ultrapasse uma vez o salário mínimo nacional per capita".

Para os consumidores não-domésticos, comércio, serviços e restauração, será aplicada a "isenção de tarifas dos sistemas de abastecimento de água, saneamento de águas residuais e de resíduos urbanos aos consumidores não-domésticos.

"A aplicação de isenção de tarifas dos sistemas de abastecimento de água, saneamento de águas residuais e de resíduos urbanos às Instituições Privadas de Solidariedade Social (IPSS), limitado ao contador principal mediante requerimento apresentado nos serviços municipais, sendo os valores creditados nas faturas seguintes após aprovação", resolveu ainda o executivo.

Será ainda feito um "reforço da bonificação da adesão à fatura eletrónica e débito direto" durante o primeiro trimestre de 2021 de 1,5 euros por fatura.

Deixa o teu comentário