Braga, segunda-feira

Câmara de Braga dá tolerância de ponto na terça-feira de Carnaval

Regional

10 Fevereiro 2021

Lusa

A Câmara de Braga vai dar tolerância de ponto na terça-feira de Carnaval, por ter negociado a concessão desse dia no âmbito e um acordo coletivo de trabalho outorgado em finais de 2020, disse hoje fonte municipal à Lusa.

Segundo a fonte, a decisão tem ainda em conta a “natureza facultativa da observância a título de feriado da terça-feira de Carnaval”.
 

Assim, a Câmara concede tolerância de ponto no dia 16 de fevereiro, com exceção, por razões de interesse público, do cemitério, bombeiros, Polícia Municipal, mercado municipal, aeródromo, parque de estacionamento do Rechicho, parque de campismo, campos da Rodovia, Quinta Pedagógica e Proteção Civil.
 

Nos agrupamentos de escolas, e no que respeita aos trabalhadores municipais, serão os respetivos diretores a decidir sobre a atribuição ou não da tolerância de ponto.
 

O Governo não vai dar tolerância de ponto na terça-feira de Carnaval, por o país se encontrar em confinamento geral devido à covid-19, sem festividades públicas, disse à Lusa fonte oficial do executivo.
 

“A tolerância de ponto visa permitir às pessoas participar em festividades e celebrações que este ano não existirão tendo em conta o atual contexto do país”, referiu a mesma fonte do Governo.
 

Por outro lado, segundo o Governo, no próximo dia 16 deverá estar em curso o ensino à distância num período que habitualmente é de interrupção letiva.
 

Desde que António Costa é primeiro-ministro, esta será a primeira vez que não haverá tolerância de ponto na terça-feira de Carnaval.
 

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.341.496 mortos no mundo, resultantes de mais de 106,8 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.
 

Em Portugal, morreram 14.557 pessoas dos 770.502 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.
 

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Deixa o teu comentário