Braga, sexta-feira

Caminha bateu recordes turísticos em 2019

Regional

06 Janeiro 2021

Redação

Segundo os dados do INE, o concelho de Caminha teve um crescimento exponencial do turismo em 2019, que só foi interrompido devido à Covid-19.

O crescimento turístico de Caminha até ao surgimento da pandemia de Covid-19 é confirmado pelos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), que registam que no ano 2019, o turismo do concelho cresceu 25,7 por cento. A aposta turística tem sido uma das apostas ‘fortes’ do presidente da câmara caminhense, Miguel Alves, que destaca como “notável” o facto de, “em apenas seis anos, tenhamos conseguido duplicar o número de turistas no concelho e multiplicar os milhões que entram na economia local”.

“Os números oficiais confirmam o acerto da aposta estratégica do concelho e comprovam a importância da aposta no Turismo para a economia local. De todo o modo, há um sabor agridoce nestes números históricos: por um lado, estamos a fazer o que nunca foi feito, a bater recorde atrás de recorde, a criar emprego e a aumentar população; por outro lado, tudo isto aconteceu antes da pandemia que marcou 2020 estragando o esforço e investimento das pessoas, empresas e Município”, sublinha o autarca de Caminha.

Na certeza que de o caminho percorrido foi “o correcto”, para Miguel Alves, tendo em conta as contingências entretanto ocorridas, nomeadamente com a pandemia, “é agora preciso encarar de frente as dificuldades, proteger a nossa economia enquanto está mais vulnerável e lutar para regressar, o mais rapidamente possível, ao ponto em que estávamos”.

Os dados estatísticos que apontam para o crescimento so sector turístico no concelho de Caminha exibem-se no Anuário Estatístico Regional de 2019, que se encontra publicado no site do INE.

Em termos concretos relativamente ao concelho de Caminha, o documento aponta para um total de hóspedes: 64.595 (+ 25,7 por cento do que em 2018) e um total de dormidas: 112.052 (+ 16,8 por cento do que em 2018). Por outro lado, o total de proveitos de hotéis, alojamentos locais e turismo de habitação foi de 4.5 milhões de euros (mais 1 milhão de euros relativamente a 2018).

Ainda segundo o INE, são ainda de notar dados relevantes no que diz respeito a turistas estrangeiros. Nunca, como em 2019, o número de turistas estrangeiros foi tão elevado.

Se 2018 tinha sido o ano com maior percentagem de turistas estrangeiros (32,4 por cento), em 2019 esse recorde foi “pulverizado” porque os cidadãos estrangeiros representaram 38,2 por cento de todos os turistas que se alojaram no concelho de Caminha.

Deixa o teu comentário