Braga, sábado

Capital da Cultura do Eixo Atlântico é balão de ensaio para 2027

Regional

09 Fevereiro 2020

Redação

Este ano, Braga ostenta o título de Capital da Cultura do Eixo Atlântico. A abertura do evento ontem, no Altice Forum Braga, marca o início de um ano de celebração da cultura que servirá de balão de ensaio para a Capital Europeia da Cultura em 2027.

Estão abertas as portas da cidade como Capital da Cultura do Eixo Atlântico, fortalecendo o vínculo de Braga com a euro-região, que tem vindo a ganhar uma crescente dinâmica de criação e fruição cultural no território do noroeste peninsular.
 


“Braga acolher a Capital da Cultura do Eixo Atlântico representa o renovar do compromisso que temos com este projecto do Eixo Atlântico que consideramos fundamental do ponto de vista da partilha de experiências, de projectos, de identidade com este grande território que é a euro-região, no qual nos sentimos plenamente integrados e para o qual queremos dar o contributo sempre contínuo no fortalecimento dessas oportunidades de colaboração”, afirmou ontem Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga e do Eixo Atlântico, na cerimónia de abertura da Capital da Cultura do Eixo Atlântico – Braga 2020 que teve lugar no Altice Forum Braga.

 

Do ponto de vista cultural, Ricardo Rio destacou “o momento importante que temos vindo a intensificar a dinâmica cultural da cidade que representa um factor de crescimento da cidade e da sua projecção nacional e internacional”, sublinhando que “abrir espaço a esta capital da cultura e inserir nas múltiplas actividades da cidade esta vertente luso-galaica e, ao mesmo tempo, reforçar a nossa programação com outras iniciativas que vão ocorrer ao longo do ano é um bom balão de ensaio para a Capital Europeia da Cultura em 2027”.

 

O secretário-geral do Eixo Atlântico, Xoán Mao, afirmou que “este é um evento cultural luso-galaico do sistema urbano do Eixo Atlântico que é preciso estimular, de modo a permitir que os produtores e criadores culturais da euro-região possam viver do seu trabalho”, realçando que “a cultura é dos maiores criadores de emprego e promove os territórios”, apontando como exemplo “o melhor produto cultural de turismo passa por Braga que é o Caminho de Santiago”.
 


Por seu turno Román Rodríguez, Conselheiro de Cultura da Junta da Galiza, realçou a importância de “reforçar os laços culturais alicerçados nas fortes raízes históricas da euro-região. Trata-se de um elemento que gera coesão, uma identidade comum e é uma fonte de riqueza, como é o caso da união cultural do Caminho de Santiago que junta estes territórios”.

 

Sonoridades do noroeste peninsular dão mote para ano cultural intenso

 

O bracarense Daniel Pereira Cristo e a orquestra galega SondeSeu protagonizaram um concerto único que enriqueceu a cerimónia de abertura da Capital da Cultura do Eixo Atlântico, no Altice Forum Braga.
 


Um espectáculo que trouxe para o palco os instrumentos e as sonoridades étnicas, apontando-os para o futuro, para as músicas do mundo e para a importância de dar continuidade dos nossos sons mais tradicionais.

 

Na riqueza das suas diferenças, Daniel Pereira Cristo e a orquestra galega SonDeSeu, complementaram-se numa simbiose perfeita que resultou num espectáculo memorável, marcando a abertura de Braga Capital da Cultura do Eixo Atlântico.
 


De realçar que SonDeSeu é uma das primeiras orquestras europeias de música folk contemporânea. O seu repertório consta de temas procedentes da tradição oral da música popular da Galiza, arranjados especialmente para a formação pelos seus componentes e responsáveis das distintas secções: gaitas, percussões, sanfonas, violinos, requintas e flautas de madeira, canto, harpas e corda pulsada


A vereadora da Cultura, Lídia Dias, enalteceu “a qualidade do programa na abertura da Capital da Cultura e da programação que irá acontecer ao longo do ano, trazendo para o espaço público novas interpretações e a partilha de experiências entre as cidades que integram o Eixo Atlântico” e que encerrará em Janeiro de 2021 com a Bienal de Pintura do Eixo Atlântico.

 

Exposições, concertos, espectáculos teatrais, mostras de cinema documental, colóquios serão as diferentes iniciativas que acontecerão em diversos espaços culturais de Braga, Santiago de Compostela, Padrón e Ponteareas. No dia 23, no Theatro Circo terá lugar o concerto de ‘Tributo a Zeca Afonso’.
 


Música, poesia, dança, pintura, festivais, folclore, cinema, seminário e ilustração são algumas das áreas representadas e que atravessarão toda a programação da Braga 2020 - Capital da Cultura do Eixo Atlântico Braga 2020 que conta com a colaboração de agentes culturais dos municípios do Norte de Portugal e da Galiza.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho