Braga, sexta-feira

Carlos Carvalhal espera "reação forte" do FC Porto, mas atesta ambição de ganhar

Desporto

07 Fevereiro 2021

Lusa

O treinador do Sporting de Braga, Carlos Carvalhal, espera uma "reação forte" do FC Porto, no domingo, na 18.ª jornada da I Liga de futebol, mas garantiu "100 por cento de ambição" para vencer.

Os bracarenses vão tentar diante dos portistas a quarta vitória consecutiva no campeonato, trajeto que lhes permitiu encurtar para apenas três pontos a distância para os ‘dragões’, pelo que, em caso de triunfo, colam-se ao FC Porto no segundo lugar.
 

"O FC Porto é um adversário difícil, com um treinador extremamente competente, uma equipa muito forte, é o campeão em título, temos 100 por cento de respeito e, ao mesmo tempo, 100 por cento de ambição, que passa por discutir os três pontos desde o primeiro minuto. É a isso que o Braga habituou os adeptos, a ser uma equipa competitiva e a olhar os adversários na cara, que não tem qualquer tipo de receio, bem pelo contrário", afirmou, à televisão do clube, na antevisão da partida.
 

Carlos Carvalhal lembrou a sua passagem com jogador pelo FC Porto, em 1988/89, para frisar estar à espera de uma reação da equipa orientada por Sérgio Conceição após o empate na última jornada diante do Belenenses SAD (0-0).
 

"Conheço bem a casa porque tive a felicidade de jogar um ano no FC Porto, sei como reage aos resultados negativos e estamos à espera de uma reação forte, é bom que tenhamos a consciência disso e vamos estar preparados para ela", disse.
 

Na viragem para a segunda volta do campeonato, o técnico fez "um balanço extremamente positivo" do percurso da equipa em todas as competições até agora, tendo em conta também a "densidade competitiva fora do normal" - os minhotos vão fazer, no domingo, o nono jogo em 25 dias, o que dá uma média superior a três jogos por semana.
 

"Estar muito bem posicionado em toda as provas é um rescaldo absolutamente fantástico, que atribuo a todo grupo de trabalho, que já teve contrariedades [de lesões] ao longo da época, mas que continua a ganhar. Vamos tentar melhorar na segunda volta, porque o melhor está sempre para vir", disse.
 

Para o treinador, a sua equipa "não evoluiu mais ainda porque infeliz ou felizmente, nas últimas longas semanas, não tem tido oportunidade de treinar e criar novas dinâmicas, mas apenas fazer treinos de cariz estratégico e de recuperação".
 

"Mas a identidade é forte, a identificação da equipa com a ideia também é forte. Temos sido acima de tudo competitivos e praticado bom futebol. Amanhã [domingo], mais uma vez não há desculpa de cansaço, vamos a jogo, sentimo-nos bem, fortes e com capacidade de vencer", disse.
 

O treinador frisou que a rotatividade do plantel é "um imperativo numa densidade competitiva como esta".
 

"Os jogadores conseguem jogar de três em três dias, mas não recuperam totalmente. Uma coisa é fazê-lo durante uma semana, ou uma semana e meia, outra é fazer oito jogos consecutivos. A determinada altura, há jogadores que, porque não recuperaram totalmente, começam a entrar em risco de lesão ou em sub-rendimento e aí somos obrigados a alterações", explicou, garantindo ter "confiança absoluta em todos os jogadores".
 

Carlos Carvalhal já terá à disposição Fransérgio, depois de ter cumprido castigo, e mostrou esperança em contar com o contributo de Sequeira, que falhou os últimos jogos por lesão, mas já treinou no relvado na sexta-feira, e com Castro, que saiu tocado muito cedo do jogo com o Portimonense, na quinta-feira (vitória por 2-1).
 

Sporting de Braga, terceiro classificado, com 36 pontos, e FC Porto, segundo, com 39, defrontam-se a partir das 20:45 de domingo, no Estádio Municipal de Braga, jogo que será arbitrado por Artur Soares Dias, da associação do Porto.

Deixa o teu comentário