Braga, terça-feira

Ceia de Natal Social combate solidão na noite da Consoada

Regional

27 Dezembro 2020

Redação

Junta de São Victor dinamizou, pelo segundo ano consecutivo, uma Ceia de Natal Social. Iniciativa garantiu companhia a 12 pessoas que, de outra forma, iriam passar a Consoada sozinhas

Pelo segundo ano consecutivo, a Junta de Freguesia de S. Victor proporcionou uma noite de Consoada em ambiente de família aos seus fregueses que vivem sozinhos. Apesar de recente, a Ceia de Natal Social é já uma das iniciativas mais emblemáticas desta autarquia, como admite o seu presidente, Ricardo Silva, “grato por ter tido oportunidade de partilhar a noite de Natal com pessoas que, de outra forma, estariam sozinhas nas suas casas”.

“Esta é uma daquelas iniciativas que traz dignidade humana para o meio da política. Não é uma uma iniciativa para matar a fome, mas sim para matar a solidão”, referiu o autarca, em declarações ao ‘Correio do Minho’, lembrando que o objectivo desta iniciativa, desenvolvida através da Comissão Social da Freguesia, é “não permitir que nenhuma pessoa passasse a noite da Consoada sozinha”.

Foram 12 os participantes nesta ceia, que de outra forma teriam passado em solidão a noite de 24 de Dezembro. Destes, sete já tinham participado na ceia do ano passado, o que demonstra que regressaram porque a iniciativa foi bem sucedida.

Este ano, trocou-se o auditório da sede da Junta pela cantina da Escola EB 2,3 Francisco Sanches, onde estava garantido espaço para cumprir o distanciamento social recomendado pela DGS.

A Ceia de Natal Social adaptou-se às directrizes da DGS no combate à Covid-19 e foi realizada em total segurança, tendo a Junta de S. Victor apostado na troca de máscara de protecção à entrada, na medição de temperatura, desinfecção de mãos e na marcação de lugares individuais com distanciamento.

O serviço da refeição foi individual e à mesa, realizado por quatro voluntários, para garantir a mínima circulação de pessoas.

“Esta é um a iniciativa da Junta de Freguesia, mas que só é possível de concretizar graças a parcerias”, refere Ricardo Ricardo, realçando que além da Escola Francisco Sanches também colaboraram “nesta iniciativa que humaniza o Natal a Profitecla de Braga, a Nortemed, o S. C. Leões das Enguardas e uma equipa de voluntários” que esteve de serviço para garantir uma refeição típica da época aos participantes.

Na ementa, além da companhia que combateu a solidão numa noite tão especial, os convivas contaram com entradas, sopa, o tradicional ‘bacalhau com todos’ e as sobremesas da época.

No final da refeição, cada participante foi surpreendido com dois brindes: um postal de Natal, desenhado pelos alunos das escolas de S. Victor, e um Presépio, feito unicamente de materiais recicláveis pelos alunos da Profitecla.

Deixa o teu comentário