Braga, quarta-feira

Centurium "abre portas" à flexibilidade curricular e inclusão

Regional

21 Junho 2021

Patricia Sousa

Entrega de prémios a todos os participantes na eliminatória de Braga do Centurium - XII Torneio de Jogos Romanos de Tabuleiro foi um momento de alegria e de celebração, mas também de balanço do trabalho feito.

Os vencedores das eliminatórias de Braga, do Porto, de Gondomar e de Vila Real vão jogar entre si na final do Centurium - XII Torneio de Jogos Romanos de Tabuleiro, que se realiza de 7 a 9 de Julho para as escolas e a 10 de Julho para as famílias. Entretanto, foi tempo de entregar os prémios a todos os participantes da eliminatória de Braga e foram já “lançadas sementes” para, na próxima edição, chegar a todas as escolas e alargar a formação e capacitação para professores. “Os directores dos agrupamentos de escolas valorizam muito o Centurium por ser uma ferramenta para a concretização da flexibilidade curricular e de inclusão educativa”, assegurou o mentor do programa educativo, Paulo Morais.


Durante a semana passada, o também professor de Matemática percorreu todas as escolas e instituições do concelho de Braga que participaram na eliminatória do torneio. “Para além do ânimo e envolvimento das comunidades fica o registo e vontade de voltar a participar na próxima edição”, confirmou Paulo Morais, que ficou “imensamente feliz” por todos os directores das diferentes escolas terem feito questão de estar presentes na cerimónia de entrega de prémios e manifestado “muito agrado” pela forma como todo o processo foi concretizado.


Para além do balanço positivo, “os directores valorizaram o facto dos alunos assumirem o seu próprio processo formativo, colocando a sua motivação em acção, fazendo questões e mostrando-se curiosos, chegando até a manipular os próprios elementos”, contou.


Destes encontros foram já lançadas ideias para a próxima edição, havendo “vontade generalizada dos agrupamentos” de fazer chegar o Centurium a todas as escolas. Além disso, os directores dos agrupamentos deixaram o pedido para a realização de mais formação e capacitação para os professores.


A avaliação no segmento Incluir + também foi “muito positiva”. Em Braga, acrescentou Paulo Morais, também foi muito valorizada a entrega das coroas de louros. “Quando os vencedores souberam que as coroas foram feitas e oferecidas pelos utentes da APPACDM de Braga, da CERCI Braga e da Associação YAY foi um momento muito interessante”, confidenciou.


O torneio realizou-se, pelo segundo ano consecutivo, em formato digital. “Há uma grande vontade de voltar ao formato presencial, mas o formato digital acabou por proporcionar uma maior flexibilidade em termos de tempo e espaço e permitiu proporcionar diferentes momentos sem ter que se alterar o quotidiano da escola”, referiu o professor de Matemática, valorizando ainda o desenvolvimento da parte mais mental do jogo.

Deixa o teu comentário