Braga, terça-feira

Chegou a hora do Estado compensar autarquias

Regional

07 Julho 2020

Redação

Presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez destaca o trabalho de todos no combate à Covid-19. Agora é tempo da retoma económica.

Foram “momentos muito difíceis” aqueles que se viveram no concelho de Arcos de Valdevez nos primeiros tempos da Covid-19 em Portugal. “Felizmente” há várias semanas há dois casos activos e mais de 70 casos recuperados no concelho. “Começámos com o pé esquerdo, fomos provavelmente dos primeiros concelhos a ter problemas com os lares de idosos e só com o envolvimento de todos é que conseguimos vencer essa situação”, confirmou o presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, alertando para “a responsabilidade de cada um” para “não se perder todo o trabalho feito”. Para João Manuel Esteves, agora é tempo da “retoma económica e é hora do Estado compensar as autarquias”.

João Manuel Esteves começou por lembrar os “momentos muito difíceis” vividos com os lares de idosos no concelho. “Estava tudo por tratar e alertei inúmeras vezes para a necessidade de haver testes e que era fundamental que os testes fossem mais rápidos”, contou o autarca, que chamou ainda a atenção para “a urgência de haver espaço para colocar as pessoas em quarentena com Covid-19, porque não seria possível a convivência com pessoas com e sem Covid-19 no mesmo espaço e que era preciso ampliar e reforçar os cuidados médios”.

Para ultrapassar estes “momentos muito difíceis” valeu “o envolvimento de todos”, desde a câmara municipal, às instituições sociais, aos muitos voluntários até às juntas de freguesia.

Mas João Manuel Esteves deixou o recado: “este esforço colectivo de todos implica um maior compromisso para continuar a termos distanciamento social e respeitar as regras da etiqueta respiratória, porque as coisas rapidamente se podem transformar”. Essa é mesmo a “grande preocupação” do autarca, que voltou a apelar para que todos cumpram as regras de higiene e segurança recomendadas pela Direcção Geral de Saúde.

As câmaras municipais “foram, claramente, os parceiros fundamentais” da população. “A descentralização fez-se sem papéis, mas à custa das câmaras, e é hora do Estado compensar as autarquias, reforçando o apoio e o investimento para que as autarquias possam também ultrapassar esta fase”, exigiu o autarca, sublinhando que “houve muitos gastos que aconteceram, bons e importantes e é preciso continuar a dar este apoio, porque faz toda a diferença para as pessoas”.

Este é o momento, continuou João Manuel Esteves, “da retoma para as pessoas e para a economia, recuperando a vivacidade e a alegria dos territórios”.

Entretanto, a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez tem em cima da mesa vários programas com o objectivo de alavancar a economia local, por isso, vai investir 100 mil euros nas duas fases de um programa de apoio ao turismo que inclui um novo portal para promoção do sector, afectado pela pandemia de Covid-19.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho