Braga, quinta-feira

Cinco anos de prisão para homem que roubou dois jovens em Braga

Regional

04 Fevereiro 2021

Lusa

O Tribunal Judicial de Braga condenou hoje a cinco anos de prisão efetiva um homem que, na madrugada de 18 de agosto de 2020, roubou dois jovens naquela cidade com recurso a uma navalha.

Para a medida da pena, o coletivo de juízes teve em conta o vasto “currículo” criminal do arguido, de 32 anos, com condenações anteriores por outros crimes de roubo e ainda de tráfico de estupefacientes, furto, desobediência e condução ilegal.
 

Por estes crimes, fora condenado a penas de multa, a trabalho a favor da comunidade e penas de prisão suspensa, além de uma pena efetiva de prisão de quatro anos e dois meses.
 

Em relação ao processo hoje sentenciado, o arguido encontrava-se sujeito à medida de coação de prisão domiciliária, a cumprir na Comunidade Terapêutica Projeto Homem, em Braga, com recurso a pulseira eletrónica.
 

No entanto, acabou por fugir dessa comunidade, em 05 de janeiro, encontrando-se em parte incerta, pelo que foi julgado à revelia.
 

Os factos remontam à madrugada de 18 de agosto de 2020, sendo as vítimas dois jovens que tinham estado a confraternizar na zona de bares junto à Universidade do Minho, em Braga.
 

Quando regressavam a casa, foram atacados pelo arguido, que munido de uma navalha lhes roubou telemóveis, carteiras e uma embalaem de tabaco de enrolar.
 

O arguido seria detido pouco depois pela GNR, na posse dos objetos roubados.
 

No primeiro interrogatório judicial, o arguido “aceitou” o essencial dos factos, referindo apenas que a sua ação era apenas para assustar as vítimas e que pretendia devolver os bens “aos bocadinhos”.
 

Alegou que estava em casa com uma amiga, quando as vítimas passaram na rua a fazer muito barulho e que os mandou calar e foi insultado.
 

Disse que foi no encalço das vítimas para lhes pregar um susto, mas confessou-se “muito arrependido”.
 

Além de cinco anos de prisão efetiva, o arguido foi ainda condenado a pagar 1.000 euros a cada uma das vítimas.

Deixa o teu comentário