Braga, sexta-feira

Confinamento afasta clientes do mercado

Regional

21 Janeiro 2021

Redação

Comerciantes do Mercado Municipal queixam-se da falta de clientes devido ao confinamento provocado pela pandemia da Covid -19. Os poucos clientes que ontem passaram pelo mercado disseram ser seguro fazer compras naquele local.

“Há dias em que não se faz nem um tostão. Na segunda-feira, ás 11 horas, ainda só tinha feito três euros e tal. Hoje (ontem) vai pelo mesmo caminho”. O desabafo é de Conceição Rodrigues, vendedora de frutas e legumes há vários anos no Mercado Municipal.

O mau tempo que ontem se fez sentir de manhã afastou muitos clientes (às 10.30 horas, contavam-se menos de 10 clientes no interior do Mercado Municipal) e o confinamento, devido à pandemia, também contribui para o afastamento de compradores. “O confinamento não ajuda nada. Até aqui vendia-se mais um bocadinho. Agora com as novas regras as pessoas deixaram de vir. Está tudo confinado. À quinta-feira e ao sábado vende-se mais um bocadinho, mas nos outros dias não se vende nada”, acrescentou a florista Maria do Céu Ramoa.

Na zona central do Mercado, Maria de Fátima Quinteiro aguardava pelos clientes na sua banca de frutas. “Há menos clientes por causa do confinamento. As pessoas também não têm tanto poder de compra, por causa do layoff. Não está bom para ninguém”, considerou Maria de Fátima Quinteiro.

Mesmo ao lado, a vendedora de frutas e verduras Albertina Rodrigues explicou que o confinamento é sinónimo de menos clientes e negócios porque “as pessoas evitam sair de casa e, por isso, também não vêm cá. A quebra de negócios andará pelos 70 por cento. Isto está assustaodor”, admitiu Albertina Rodrigues.

A vendedora de legumes Maria da Conceição Lima também notou a pouca afluência de clientes. “As pessoas, agora, não vêm ao mercado. Não temos vendido nada. Hoje ainda não vendi nada. É por causa do confinamento”, frisou Maria da Conceição Lima.

Entre os poucos clientes estava Maria Vieira que admitiu frequentar poucas vezes o mercado mas “nesta altura, como moro aqui perto, passo por aqui quando dou a minha voltinha e compro o que preciso”.
Um casal, que não quis ser identificado confessou que começou a ir fazer compras ao mercado “por causa do confinamento e pela qualidade dos produtos. É seguro fazer compras aqui, porque está muito menos gente do que nos hipermercados”. Opinião idêntica tem Filipe Fernandes que comprou alguns legumes e fruta no Mercado Municipal. “Já é costume vir aqui fazer compras. Costuma estar pouca gente e é bom fazer compras aqui”, referiu Filipe Fernandes.

Os clientes e comerciantes foram unânimes em reconhecer que estão garantidas as condições de segurança no Mercado Municipal de Braga. Todos usam a mâscara (a maior parte das pessoas envergava máscaras cirúrgicas). Barreiras (baias) e cartazes colocados nas entradas e saídas indicavam o caminho a seguir para quem entra ou sai do mercado. Os dispensadores de acool gel estáo visíveis à entrada e foi colocado um medidor de temperatura fixo junto à entrada, do topo norte. No interior do mercado foram definidos circuítos de circulação respeitados pela maior parte dos clientes e comerciantes.

Deixa o teu comentário