Braga, sexta-feira

Confinamento aumenta procura do gabinete de psico-oncologia de Guimarães

Regional

18 Fevereiro 2021

Lusa

O gabinete de psico-oncologia de Guimarães, inaugurado há precisamente um ano dar apoio aos doentes com cancro e familiares, começa a registar uma procura acrescida fruto do confinamento prolongado, disse a vereadora da Ação Social.

Em declarações à Lusa, Paula Oliveira sublinhou que só na semana passada foram agendadas cinco consultas.
 

“À medida que o confinamento se prolonga, vai também aumentando a ansiedade e o sentimento de isolamento dos doentes oncológicos e familiares, o que certamente ajuda a explicar o aumento da procura do gabinete de psico-oncologia”, referiu a autarca.
 

Para a vereadora da Ação Social na Câmara de Guimarães, outra explicação poderá estar no “receio” que aqueles doentes possam ter de ir ao hospital ou no atraso nas consultas hospitalares decorrente do combate à pandemia de covid-19.
 

“Admitimos que a procura poderá aumentar ainda mais se o confinamento se prolongar”, acrescentou.
 

Situado na freguesia de Mesão Frio, o gabinete de psico-oncologia de Guimarães foi inaugurado em 18 de fevereiro de 2020 e resulta de um protocolo entre a câmara municipal e a Liga Portuguesa Contra o Cancro - Núcleo Regional do Norte.
 

A câmara disponibilizou e equipou o espaço, num investimento de cerca de 100 mil euros, e assegura toda a logística, cabendo à Liga disponibilizar os psicólogos que fazem o atendimento.
 

Neste primeiro ano, foram realizadas cerca de 30 consultas presenciais e “um número bem mais elevado” de atendimentos via telefone.
 

“Após a primeira consulta, o doente é permanentemente acompanhado e monitorizado pela equipa de psicólogos”, disse ainda Paula Oliveira.
 

A vereadora adiantou que, neste primeiro e por causa das restrições impostas pela pandemia, apenas têm sido feitos atendimentos individuais, mas o objetivo é avançar também, logo que as circunstâncias o permitam, para sessões para casais e grupais.
 

Quem precisar de uma consulta, basta contactar a Câmara de Guimarães, que trata de todo o processo.
 

As consultas são gratuitas.

Deixa o teu comentário