Braga, quarta-feira

Covid-19: Câmara de Guimarães medalha heróis do combate à pandemia

Regional

16 Junho 2020

Redação

A Câmara de Guimarães vai atribuir medalhas de Mérito Municipal Humanitário aos cidadãos que se revelaram decisivos para o combate, no concelho, ao surto pandémico provocado pelo novo coronavírus, anunciou hoje o município.

A Câmara de Guimarães vai atribuir medalhas de Mérito Municipal Humanitário aos cidadãos que se revelaram “decisivos” para o combate, no concelho, ao surto pandémico provocado pelo novo coronavírus, anunciou hoje o município.

As medalhas serão entregues no âmbito das comemorações do 24 de junho, Dia Um de Portugal, feriado municipal no qual se celebra a Batalha de São Mamede.

A proposta, que será votada na quinta-feira, em reunião do executivo, preconiza a atribuição de medalhas aos profissionais de saúde, beneméritos e voluntários e profissionais dos serviços essenciais.

No caso dos profissionais de saúde, o fiel depositário da medalha será o Hospital Nossa Senhora da Oliveira.

Nos outros dois casos, as medalhas ficarão no Arquivo Municipal Alfredo Pimenta.

A proposta destaca os profissionais que “não cederam ao medo do desconhecido” e asseguraram o funcionamento de serviços essenciais, o acesso a bens de primeira necessidade e a prestação de cuidados médicos.

“Corajosamente, assumiram a frente deste combate coletivo e puseram todo o seu empenho na continuidade do funcionamento de escolas, serviços urbanos, segurança, proteção civil, supermercados e farmácias, logística e transportes, serviços sociais, centros de saúde e hospitais”, acrescenta.

Diz ainda que, além daqueles profissionais que ficaram na linha da frente, os vimaranenses puderam também contar com a “generosidade e entrega de um número significativo de beneméritos e voluntários, que deram do seu tempo, dos seus recursos e do seu saber para ajudar a mitigar a dor de todos quantos sofriam com esta pandemia”.

“Agora que o surto se pode considerar controlado e que todos ensaiamos um lento regresso à normalidade possível, é o momento de prestarmos tributo a esses profissionais e voluntários, a cujo esforço e dedicação ficamos a dever a tranquilidade do passado recente, a viabilidade do presente e a certeza de que, na eventualidade de um novo surto, a rede cerzida pela sua força e perseverança continuará a sustentar o nosso futuro”, lê-se ainda na proposta.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 436 mil mortos, incluindo 1.522 em Portugal.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho