Braga, segunda-feira

Covid-19: Câmara de Guimarães vai distribuir máscaras pela população do concelho

Regional

20 Abril 2020

Redação

A Câmara de Guimarães vai distribuir máscaras de uso social pela população em geral, priorizando estabelecimentos comerciais, escolas e transportes públicos, anunciou hoje o presidente.

A Câmara de Guimarães vai distribuir máscaras de uso social pela população em geral, priorizando estabelecimentos comerciais, escolas e transportes públicos, anunciou hoje o presidente.

Na reunião de hoje do executivo, Domingos Bragança (PS) disse que o objetivo será assegurar que o "regresso paulatino à vida em comunidade se realize em segurança" e acrescentou que o município disponibilizará máscaras reutilizáveis.

Será também distribuído um folheto com instruções para a lavagem das máscaras e sua posterior reutilização.

Na mesma reunião, foi aprovado um protocolo de colaboração entre o município, a Associação Centro de Medicina P5 da Universidade do Minho e o Hospital Senhora da Oliveira para a realização de testes na população sénior residente em lares e instituições do concelho de Guimarães.

Em comunicado, o município refere que o protocolo resulta da necessidade de testar com maior celeridade a população mais idosa e vulnerável, reforçando assim o trabalho que é feito pelas unidades de rastreiro existentes.

Segundo Domingos Bragança, a falta de material para os testes, como zaragatoas, reagentes ou outros, "foi um obstáculo para todo o país, e Guimarães não foi exceção".

"Fizemos os testes dentro das restrições impostas pela falta de material, não deixando de acudir às situações mais urgentes com que nos fomos deparando. Saliento o facto de termos planos de contingência bem elaborados pelas equipas técnicas das instituições, muito competentes, e que resultaram num número baixo de casos de gravidade", frisou.

Em relação à instalação de um hospital de retaguarda, o autarca referiu a existência de uma proposta do Ministério da Saúde para que ele tenha âmbito regional.

Poderá ser instalado no Regimento de Cavalaria N.º 6, em Braga, de forma a dar resposta às necessidades dos hospitais daquele concelho e de Guimarães.

No caso de uma alteração do cenário epidemiológico, poder-se-á avançar para a instalação de um hospital de retaguarda em Guimarães.

"Neste momento, e segundo os responsáveis do corpo Clínico do Hospital Senhora da Oliveira, o quadro da pandemia no concelho de Guimarães permite que se avance para uma solução regional. E isso é positivo, pois significa que o número de infetados no concelho não é tão grave como inicialmente se previa, não pondo em causa uma eficaz capacidade de resposta do nosso hospital. Contudo, a todo o momento podemos estar a falar de uma realidade diferente que nos leve a voltar à primeira forma", explicou Domingos Bragança.

Portugal regista 735 mortos associados à covid-19 em 20.863 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

O país cumpre o terceiro período de 15 dias de estado de emergência, iniciado em 19 de março, e o decreto presidencial que prolongou a medida até 02 de maio prevê a possibilidade de uma "abertura gradual, faseada ou alternada de serviços, empresas ou estabelecimentos comerciais".

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho