Braga, sábado

Covid-19: Casos ativos de infeção diminuem pela primeira vez desde agosto

Nacional

20 Outubro 2020

Redação

O número de casos ativos de infeção com o novo coronavírus diminuiu hoje pela primeira vez desde agosto, estando sinalizados 39.625 casos, menos 71 em relação a segunda-feira.

O número de casos ativos de infeção com o novo coronavírus diminuiu hoje pela primeira vez desde agosto, estando sinalizados 39.625 casos, menos 71 em relação a segunda-feira.

De acordo com dados da monitorização diária da pandemia de covid-19 realizada pela Direção-Geral da Saúde, a última vez que houve uma diminuição do número de casos ativos em Portugal foi em 15 de agosto, dia em que foram reportados 12.621, menos 16 em relação ao dia anterior.

A partir de 15 de agosto o número esteve sempre em crescimento.

O boletim epidemiológico de hoje revela também que o número de recuperados supera o número de confirmados: 1.932 casos de recuperação de doentes e 1.876 casos confirmados.

Desde o início da pandemia, 61.898 pessoas recuperaram da doença.

Por outro lado, relativamente aos internamentos, os dados oficiais facultados desde o início da pandemia revelam que o número de hoje está próximo dos máximos registados em abril.

Hoje Portugal tem 1.237 pessoas em internamento, valor próximo de 19 de abril, dia em que estavam internadas devido à infeção com o novo coronavirus 1.243 pessoas.

O dia com maior número de internamentos até ao momento foi a 16 de abril, com o registo de 1.302 pessoas internadas.

Relativamente aos cuidados intensivos os dados revelam que hoje estavam 176 pessoas internadas nestas unidades, número igual ao registado em 27 de abril.

O máximo de internamentos em Unidades de Cuidados Intensivos foi registado a 07 de abril, dia em que 217 pessoas estavam nestas unidades devido à infeção com o novo coronavirus.

Portugal contabiliza hoje mais 15 mortos relacionados com a covid-19.

De acordo com o último boletim, hoje divulgado, desde o início da pandemia de covid-19, Portugal já contabilizou 103.736 casos confirmados e 2.213 óbitos.

As autoridades de saúde têm 56.126 pessoas em vigilância, mais 701 do que na segunda-feira.

Segundo o relatório, das 15 mortes registadas, seis ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, cinco na região Norte, duas no Centro e duas no Alentejo.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificados mais 435 novos casos de infeção, contabilizando a região 48.596 casos e 890 mortes.

A região Norte regista hoje mais 1.106 novos casos de covid-19, totalizando 41.542 casos e 976 mortos desde o início da pandemia.

Na região Centro registaram-se mais 199 casos, contabilizando 8.546 infeções e 281mortos.

No Alentejo foram registados mais 87 novos casos de covid-19, totalizando 2.113 com um total de 29 mortos desde o início da pandemia.

A região do Algarve tem hoje notificados mais 32 novos casos de infeção, somando 2.231 casos e 22 mortos.

Na Região Autónoma dos Açores foram registados três novos casos nas últimas 24 horas, somando 328 infeções detetadas e 15 mortos desde o início da pandemia.

A Madeira registou 11 novos casos nas últimas 24 horas, contabilizando 345 infeções, sem óbitos até hoje.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

No total, o novo coronavírus já afetou em Portugal pelo menos 47.253 homens e 56.483 mulheres, de acordo com os casos declarados.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nas pessoas com mais de 80 anos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 40 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho