Braga, quarta-feira

Covid-19: Desportivo das Aves sem casos positivos avança para treinos coletivos

Desporto

18 Maio 2020

Redação

Os jogadores, equipa técnica e outros funcionários do Desportivo das Aves acusaram todos negativo na primeira bateria de testes de despistagem à covid-19, anunciou no domingo o último classificado da I Liga de futebol.

Os jogadores, equipa técnica e outros funcionários do Desportivo das Aves acusaram todos negativo na primeira bateria de testes de despistagem à covid-19, anunciou no domingo o último classificado da I Liga de futebol.

“Os testes ao SARS-CoV-2 efetuados no passado sábado ao plantel, equipa técnica e a todo o 'staff' próximo dos profissionais do clube deram todos negativos. Os resultados das análises foram revelados no domingo, por volta das 22:45, pelo departamento médico do clube”, lê-se em comunicado publicado no sítio oficial dos nortenhos na Internet.

Os 66 membros da estrutura do Desportivo das Aves foram testados no centro de rastreio móvel montado no Queimódromo do Porto, com colheita de sangue e zaragatoa nasal, cumprindo as regras determinadas pelas autoridades sanitárias, sendo que a próxima ronda de despistagem será “anunciada em breve”.

“Apesar de não ter sido detetado qualquer infetado no grupo de trabalho, mantêm-se os cuidados diários preventivos adotados para evitar o contágio, quer no desempenho do trabalho de cada um, quer na vida pessoal de cada profissional”, asseguram os avenses, que somaram 13 pontos em 24 jornadas, nove abaixo da zona de salvação.

Os treinos coletivos começarão hoje, após duas semanas de trabalho individualizado por parte dos 24 jogadores, repartidos por diferentes horários e espaços dos relvados do estádio do CD Aves e do complexo desportivo, tendo em vista o regresso da I Liga, que deve ser disputada à porta fechada a partir de 04 de junho.

No plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, o Governo autorizou a realização à porta fechada dos 90 jogos do campeonato, que é liderado pelo FC Porto, com um ponto de vantagem sobre o campeão Benfica, e da final da Taça de Portugal, entre ‘dragões’ e ‘águias’, tendo excluído a continuidade da II Liga.

Há três semanas, o Desportivo das Aves pediu esclarecimentos à Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e à Liga Portuguesa de Futebol Profissional sobre o regresso do principal escalão em plena pandemia, numa carta assinada pelo administrador chinês Wei Zhao, em que levanta dúvidas sobre os contratos e a segurança dos atletas.

Os avenses têm atravessado uma série de contrariedades desportivas, diretivas e financeiras desde agosto e podem perder dois a cinco pontos pelo atraso salarial verificado entre dezembro de 2019 e fevereiro de 2020, dívidas justificadas pela SAD com a paralisação da atividade económica na China, motivada pelo novo coronavírus.

O processo seguiu da LPFP para o Conselho de Disciplina da FPF em 03 de abril e resultou nas desvinculações unilaterais do guarda-redes francês Quentin Beunardeau e do avançado brasileiro Welinton Júnior nos dias posteriores, quando a SAD tinha começado a liquidar verbas de janeiro e fevereiro aos plantéis principal e sub-23.

Alguns campeonatos de futebol, como França, Países Baixos e Bélgica, foram cancelados, enquanto outros países preparam o regresso à competição, como sucede na Alemanha, que retomou a competição este fim de semana, Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal, que tem o reinício da I Liga previsto para 04 de junho.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 313.500 mortos e infetou mais de 4,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de 1,6 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.218 pessoas das 29.036 confirmadas como infetadas, e há 4.636 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho