Braga, sexta-feira

Covid-19: Eixo Atlântico suspende ações públicas em Portugal e Espanha

Internacional

13 Março 2020

Redação

O Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular suspendeu hoje todas as ações públicas em Portugal e Espanha até que se supere a crise de saúde causada pela propagação de coronavírus em ambos os países.

O Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular suspendeu hoje todas as ações públicas em Portugal e Espanha “até que se supere a crise de saúde causada pela propagação de coronavírus em ambos os países”.

Em comunicado, a associação transfronteiriça, que integra 28 municípios do Norte de Portugal e da Galiza, Espanha, revela que suspendeu “todas as ações públicas nos dois países para abril e maio”, dada “a evolução da situação” da pandemia de Covid-19.

“Tanto as medidas previstas pelo Governo português, como pela junta da Galiza nos últimos dias, assim como as indicações emanadas pelos serviços de saúde e o que dita o próprio senso comum, aconselharam suspender todas as reuniões entre municípios e adiar os eventos em curso”, justifica o Eixo Atlântico.

Assim, explica a associação, “suspenderam-se todos os eventos da Capital da Cultura de Braga durante este período e adia-se a Mostra Musical de jovens intérpretes prevista para abril em Ferrol, que se realizará quando for possível”.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou quinta-feira o número de infetados, que registou o maior aumento num dia (19), ao passar de 59 para 78, dos quais 69 estão internados.

A região Norte continua a ser a que regista o maior número de casos confirmados (44), seguida da Grande Lisboa (23) e das regiões Centro e do Algarve, ambas com cinco casos confirmados da doença.

O boletim divulgado na quinta-feira assinala também que há 133 casos a aguardar resultado laboratorial e 4.923 contactos em vigilância, mais 1.857 do que na quarta-feira.

No total, desde o início da epidemia, a DGS registou 637 casos suspeitos.

As escolas de todos os graus de ensino vão suspender todas as atividades letivas presenciais a partir de segunda-feira, devido ao surto Covid-19, anunciou o primeiro-ministro, António Costa, numa declaração ao país.

Várias universidades e outras escolas já tinham decidido suspender as atividades letivas.

O governo decidiu também declarar o estado de alerta em todo o país, colocando os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão.

A restrição de funcionamento de discotecas e similares, a proibição do desembarque de passageiros de navios de cruzeiro, exceto dos residentes em Portugal, a suspensão de visitas a lares em todo o território nacional e o estabelecimento de limitações de frequência nos centros comerciais e supermercados para assegurar possibilidade de manter distância de segurança foram outras das medidas aprovadas.

Já tinham sido tomadas outras medidas em Portugal para conter a pandemia, como a suspensão das ligações aéreas com a Itália.

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.900 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho