Braga, sexta-feira

Covid-19: França prolonga confinamento até 11 de maio

Internacional

13 Abril 2020

Redação

O Presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou hoje que o confinamento em França vai durar até 11 de maio, com o seu fim a ser "progressivo" e com escolas até ensino superior a reabrir nessa data.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou hoje que o confinamento em França vai durar até 11 de maio, com o seu fim a ser "progressivo" e com escolas até ensino superior a reabrir nessa data.

"Temos de continuar os nossos esforços e aplicar as regras. Quanto mais elas forem respeitadas, mais vidas vamos salvar. É por isso que o confinamento vai continuar até 11 de maio", disse o Presidente francês numa comunicação ao país.

Macron reconheceu também algumas ineficiências no combate a propagação e no tratamento da doença covid-19 “como acontece em todos os países”.

Segundo o Presidente, no dia 11 de maio o fim do confinamento não será para todos, mas acontecerá sim "de forma progressiva".

As escolas até ao ensino superior vão reabrir a partir dessa data, mas as universidades não vão reabrir até setembro.

Já bares, restaurantes, hotéis, cinemas ou museus só voltarão a reabrir possivelmente a meio de julho, com esta decisão a ser avaliada a cada duas semanas a partir de meio de maio.

Também as fronteiras francesas vão continuar fechadas aos países fora do Espaço Schengen "até ordem em contrário", ou seja, para além do 11 de maio.

O Presidente disse ainda que as máscaras poderão passar a ser usadas "de forma sistemática" a partir de 11 de maio nos transportes públicos e outros locais.

Já os testes ao vírus vão passar a ser feitos a partir dessa data a todas as pessoas com sintomas e consideradas frágeis, mas não vão ser feitos a todos os franceses.

Emmanuel Macron indicou ainda que os deputados vão pronunciar-se sobre a possibilidade da utilização de uma aplicação anónima e voluntária para saber quem já esteve em contacto com um caso positivo de covid-19.

Para o futuro, o Presidente francês prometeu maior investimento na investigação da parte da França, e reconheceu a necessidade de uma estratégia francesa e europeia para uma "autonomia estratégica" em setores como a agricultura, indústria e tecnologia.

Quanto às medidas da quarentena, Macron referiu que não haverá mais nem menos regras, mas que as regras já estabelecidas devem continuar a ser seguidas de forma estrita. Os apoios aos trabalhadores, empresas e trabalhadores independentes vão ser ainda reforçados nos próximos dias.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já provocou mais de 114 mil mortos e infetou mais de 1,8 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

França registou 98.076 casos de contágio pelo novo coronavírus e 14.967 mortos, desde 01 de março de 2020, segundo os dados oficiais hoje divulgados.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho