Braga, segunda-feira

Covid-19: Governo cria rede nacional de estruturas de apoio de retaguarda

Nacional

06 Novembro 2020

Lusa

O Governo vai criar uma rede de estruturas de apoio de retaguarda para pessoas com covid-19 sem necessidade de internamento hospitalar e para utentes de lares que precisem de apoio fora instalações, foi hoje publicado em Diário da República.

A operacionalização de uma rede nacional de Estruturas de Apoio de Retaguarda (EAR), complementar à rede já existente nos municípios, é formalizada num despacho conjunto dos ministros da Administração Interna, Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e da Saúde e pretende “garantir o apoio a pessoas infetadas com SARS-CoV-2, sem necessidade de internamento hospitalar”, e a utentes de lares “que careçam de apoio específico fora das respetivas instalações”
 

Segundo um comunicado do Ministério da Administração Interna, cabe às comissões distritais de Proteção Civil identificar e propor, para cada distrito, as infraestruturas aptas a acolher rede de apoio, competindo ao Governo, nomeadamente aos secretários de Estado, decidir a sua instalação.
 

As EAR devem obedecer aos critérios técnicos definidos pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e pelo Instituto da Segurança Social, que garantirá também a coordenação técnica, assegurará a afetação de auxiliares de ação direta e de auxiliares de serviços gerais e a distribuição e manutenção de equipamentos de proteção individual ao pessoal auxiliar.
 

Segundo o comunicado, cabe a cada Administração Regional de Saúde, em articulação com o hospital da área de referência, disponibilizarem médicos e enfermeiros para acompanharem as pessoas instaladas.
 

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) vai suportar, sempre que necessário, “as despesas relativas a alimentação, eletricidade, gás, água, telecomunicações, lavandaria, limpeza e higienização das instalações das EAR" e acompanha a atividade das estruturas, a sua ocupação e eventuais constrangimentos que possam ocorrer.
 

Em cada EAR respetivo serviço municipal de proteção civil vai prestar apoio e as admissões de utentes serão validadas pela Subcomissão Distrital de Proteção Civil especializada COVID-19 ou, na sua falta, pela Comissão Distrital.
 

Portugal contabiliza pelo menos 2.740 mortos associados à covid-19 em 161.350 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da DGS.
 

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,2 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho