Braga, quinta-feira

Covid-19: Há 33 casos positivos no lar em Salto, Montalegre

Regional

03 Outubro 2020

Redação

O número de pessoas infetadas com covid-19 subiu para as 33 no Lar Nossa Senhora do Pranto, em Salto, entre os quais 23 utentes e 10 funcionárias, disse o presidente da Câmara de Montalegre.

O número de pessoas infetadas com covid-19 subiu para as 33 no Lar Nossa Senhora do Pranto, em Salto, entre os quais 23 utentes e 10 funcionárias, disse o presidente da Câmara de Montalegre.

 Orlando Alves afirmou à agência Lusa que os resultados dos testes realizados no lar, que é propriedade da Associação Borda d’Água, foram conhecidos hoje e revelaram que há 23 utentes infetados com covid-19, no total de 30 idosos que residem naquela estrutura.

Acrescentou ainda que há 10 funcionárias positivas, em cerca de 20 colaborares que ali trabalham.

O autarca mostrou-se preocupado com as “cadeias de transmissão aceleradas” que se estão a verificar em Salto, que considerou serem “familiarmente vastas” e referiu ainda que há também mais um aluno da Escola do Baixo Barroso que testou positivo.

Os primeiros quatro casos de funcionárias do lar positivas à covid-19 foram conhecidos na quinta-feira e na sexta-feira foram realizados 57 testes a utentes da instituição, trabalhadores e familiares diretos.

O marido e a filha de uma trabalhadora do lar também testaram  positivo ao novo coronavírus e, por causa disso, os colegas de turma da jovem realizaram também o rastreio e ficaram em isolamento.

Os dois alunos que testaram positivo não são, segundo o presidente, da mesma turma.

Orlando Alves referiu que está a decorrer uma reunião entre a Autoridade de Saúde, Proteção Civil e direção do lar para delinear estratégias de atuação, mas sublinhou que o próximo passo é separar os utentes que não estão positivos à doença.

Em ação vai também entrar a brigada distrital de intervenção rápida, recentemente constituída pela Segurança Social, para ajudar no apoio aos idosos positivos.

Já na sexta-feira, foram anunciadas medidas de prevenção para “impedir a disseminação descontrolada do vírus”, como o cancelamento por tempo indeterminado da feira de Salto que se realiza aos domingos, bem como de todas as atividades litúrgicas, como missas e ensaios do coro nesta freguesia.

Os serviços do polo do Ecomuseu de Salto também foram suspensos por tempo indeterminado, bem como a brigada da câmara do Baixo Barroso (serviços camarários), cujos elementos vão permanecer em isolamento ou vigilância, as vigílias e funerais ficam limitados a 10 pessoas, restaurantes, bares e cafés da freguesia encerram às 23:00.

Segundo a câmara, “o funcionamento das escolas está sob jurisdição da Autoridade de Saúde que tutela e tem a situação sob controlo, cumprindo ao município dar o necessário apoio”.

Foi ainda cancelado o jogo de futebol Vilar de Perdizes – Salto.

As medidas foram tomadas ao abrigo do Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil e depois de ouvida a Comissão Municipal de Proteção Civil.

Portugal contabiliza pelo menos 1.977 mortos associados à covid-19 em 76.396 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da DGS.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho