Braga, quarta-feira

Covid-19: Mais de 227 mil mortos e quase 3,2 milhões de infetados em todo mundo

Internacional

30 Abril 2020

Redação

A pandemia de covid-19 já matou 227.482 pessoas e infetou mais de três milhões em todo o mundo desde que surgiu em dezembro na cidade chinesa de Wuhan, segundo um balanço da AFP às 11:00.

A pandemia de covid-19 já matou 227.482 pessoas e infetou mais de três milhões em todo o mundo desde que surgiu em dezembro na cidade chinesa de Wuhan, segundo um balanço da AFP às 11:00.

De acordo com os dados da agência de notícias francesa, a partir de dados oficiais, foram registados 227.482 mortos e mais de 3.180.800 infetados em 193 países.

Pelo menos 908.500 foram consideradas curadas pelas autoridades de saúde.

Os Estados Unidos, que registaram o primeiro morto ligado ao novo coronavírus no final de fevereiro, lideram em número de mortos e casos, com 60.999 e 1.040.488, respetivamente.

Pelo menos 124.023 pessoas foram declaradas curadas pelas autoridades de saúde nos Estados Unidos.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são Itália com 27.682 mortos para 203.591 casos, Reino Unido com 26.097 mortos (165.221 casos), Espanha com 24.543 mortos (213.435 casos) e França com 24.087 óbitos (168.935 casos).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou 82.862 casos (quatro novos entre quarta-feira e hoje), incluindo 4.633 mortes (nenhuma nova) e 77.610 curados.

Na quarta-feira, as Maldivas anunciaram a primeira morte relacionada com o vírus no seu território.

Até às 11:00 de hoje, a Europa totalizou 136.085 mortos para 1.456.222 casos, Estados Unidos e Canadá 64.053 mortos (1.091.719 casos), América Latina e Caraíbas 10.425 mortos (200.205 casos), Ásia 8.532 mortos (219.064 casos), Médio Oriente 6.680 mortos (168.820 casos), África 1.590 mortos (36.703 casos) e Oceânia 117 mortos (8.071 casos).

A AFP alerta que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do número real de infeções, já que um grande número de países está agora a testar apenas os casos que requerem atendimento hospitalar.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho