Braga, quarta-feira

Covid-19: Número de profissionais de saúde portugueses infetados abaixo da média mundial

Nacional

09 Setembro 2020

Redação

O número de profissionais de saúde portugueses infetados por SARS-CoV-2 ronda os 7,5%, uma cifra abaixo da média mundial de 10% estimada pela Organização Mundial de Saúde, disse hoje a secretária de Estado Adjunta e da Saúde.

O número de profissionais de saúde portugueses infetados por SARS-CoV-2 ronda os 7,5%, uma cifra abaixo da média mundial de 10% estimada pela Organização Mundial de Saúde, disse hoje a secretária de Estado Adjunta e da Saúde.

Em conferência de imprensa Jamila Madeira explicou que até ao momento foram infetados 4.551 profissionais de saúde dos quais 1.342 enfermeiros, 1.306 assistentes operacionais, 584 médicos, 166 assistentes técnicos e 146 técnicos de diagnóstico e terapêutica.

Do total de profissionais de saúde infetados desde o início da pandemia 3.892 estão já recuperados.

Jamila Madeira considera que estes números comprovam a importância de apostar na proteção dos profissionais de saúde.

“Para o Governo a segurança dos profissionais de saúde continua a ser determinante na estratégia de combate à pandemia. Na permanente incerteza de que a pandemia pode exigir numa eventual segunda vaga escolhemos a certeza de garantir aos profissionais de saúde todas as condições para que possam trabalhar em segurança”, disse.

Na conferência de imprensa sobre o ponto da situação da pandemia em Portugal, a secretária de Estado adjunta e da Saúde disse que Portugal entrou numa nova fase de gestão da pandemia, garantindo que o Governo está a trabalhar para que a abertura das escolas e o regresso do país ao ritmo pós-férias tenham o menor impacto possível.

Por acreditar que os números vão sofrer alterações, Jamila Madeira explicou que o Governo está a trabalhar para dar maior robustez ao Serviço Nacional de Saúde e às estruturas sociais para que possam responder da melhor forma possível.

“Neste sentido e além das medidas preventivas já foi lançado o concurso para a aquisição massiva da reserva estratégica de equipamentos e proteção individual, um investimento de 20 milhões de euros aplicados na aquisição de máscaras cirúrgicas, respiradores FFP2 e FFP3, óculos e viseiras, fatos de proteção integral, batas de proteção, botas cirúrgicas e aventais, luvas de exame e cirúrgicas, cogulas, cobre botas e sapatos e solução assética de base alcoólica”, disse.

Portugal registou hoje o maior aumento do número de novos casos diários da covid-19 (646) desde 20 de abril, dia em que foram notificadas 657 novas infeções pelo novo coronavírus SARS-CoV-2.

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais três mortes relacionadas com a covid-19 e 646 novos casos de infeção, num total de 61.541 casos desde o início da pandemia da covid-19, adianta o relatório diário da DGS sobre a situação epidemiológica no país hoje divulgados.

Em relação a terça-feira, o número de novos casos mais do que duplicou, passando de 249 para 646, o valor mais alto desde o dia 20 de abril, em que foram registadas mais 657 novas infeções, num total de 20.863 infetados.

Jamila Madeira explicou hoje na conferência de imprensa que os 646 novos casos, representam um aumento de 1,1% e que 97.6 por cento dos 16.017 doentes que se encontram em confinamento estão no domicílio, 2,1% em enfermaria e 0,3% em cuidados intensivos.

Os números de hoje indicam também que Portugal tem uma taxa de letalidade de 03 % e de 14,8 % nos doentes com mais de 70 anos.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 898.503 mortos e infetou mais de 27,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho