Covid-19: Pinto Lisboa diz que Guimarães é dos mais prejudicados pela ausência de adeptos

Desporto

25 Novembro 2020

Lusa

O presidente do Vitória de Guimarães, Miguel Pinto Lisboa, frisou hoje que o clube é dos "mais prejudicados" na I Liga portuguesa de futebol pela ausência de adeptos nos estádios, devido à pandemia de covid-19.

"Um clube como o Vitória, que é dos que tem maior assistência [habitualmente o quarto maior número] e maior relação com os adeptos, será dos principais prejudicados pela ausência de adeptos no estádio", disse Pinto Lisboa, à margem da apresentação de uma parceria com instituições de solidariedade social de Guimarães, no Estádio D. Afonso Henriques.
 

Para o dirigente, o emblema minhoto tem sido alvo de um "tratamento idêntico" ao dos outros clubes da Liga Portuguesa de Futebol Profissional durante a pandemia, mas o "futebol enquanto fenómeno" tem sido "discriminado negativamente" face a "outras atividades".
 

Miguel Pinto Lisboa defendeu que o regresso do público aos estádios deve ser ponderado, mas não agora, face à "situação epidemiológica complicada" - Guimarães é o quarto concelho do país com maior incidência relativa ao novo coronavírus, com 2.343 contágios por 100 mil habitantes, segundo a atualização de segunda-feira da Direção-Geral da Saúde (DGS).
 

"Não é o momento para discutirmos se os jogos devem ter público ou não. Logo que possível, deve-se analisar a situação do público, não só pela componente financeira, que é importante, mas também pela emocional, ligada à relação entre clube e associados, que é decisiva", explicou.
 

Nos próximos três desafios da I Liga, frente a Tondela, na sexta-feira, para a oitava jornada, Portimonense e Santa Clara, a equipa de Guimarães vai promover três instituições de solidariedade social da cidade na parte frontal das camisolas: a Cercigui, a Associação de Paralisia Cerebral de Guimarães e a Casa da Criança, respetivamente.
 

No âmbito da parceria, as camisolas utilizadas pelos jogadores serão leiloadas, com os proveitos a reverterem para essas entidades.
 

Miguel Pinto Lisboa realçou que o projeto Vitória Solidário é uma forma de "retribuir" o que a "sociedade vimaranense dá ao clube", tendo prometido outras iniciativas desse cariz durante a quadra natalícia.

Deixa o teu comentário