Braga, segunda-feira

Covid-19: Politécnico de Viana do Castelo realiza testes de despistagem

Regional

26 Abril 2020

Redação

Uma equipa do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) vai realizar testes de despistagem à covid 19 na Unidade de Microbiologia Aplicada, começando com 40 a 50 amostras diárias, mas pretendendo atingir as 180, foi hoje anunciado.

Uma equipa do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) vai realizar testes de despistagem à covid 19 na Unidade de Microbiologia Aplicada, começando com 40 a 50 amostras diárias, mas pretendendo atingir as 180, foi hoje anunciado.

Citado num comunicado emitido pelo IPVC, o coordenador da Unidade de Microbiologia Aplicada (UMA) explica que inicialmente, por questões de segurança, “começarão a ser realizadas cerca de 40 a 50 amostras diárias”, ou seja, metade da capacidade do laboratório.

“As coisas têm de ser feitas com segurança, mas acreditamos que ao final de alguns dias estaremos nas 180 amostras diárias”, afirma Paulo Fernandes.

Na segunda-feira à tarde, o ministro da Ciência Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, via visitar as instalações do laboratório, na Escola Superior de Tecnologia e Gestão do IPVC, altura em que o presidente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo vai também anunciar as linhas gerais do plano de reativação das atividades da instituição.

Segundo o IPVC, o procedimento de despistagem ao SARS Cov 2 na UMA “já foi já certificado pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA)” e está pronto a arrancar, em articulação com a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM), a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte e a Proteção Civil Distrital.

Conforme explica, “perante o desafio lançado para que o IPVC, através da UMA, se juntasse a esta iniciativa de caráter nacional, foram necessárias cerca de duas semanas para que todos os ajustes e adaptações fossem efetuadas, desde formação específica aos recursos humanos que estão envolvidos, aos procedimentos estabelecidos no âmbito do protocolo desenvolvido pelo Instituto de Medicina Molecular e à aquisição dos materiais de proteção e reagentes necessários”.

A equipa da UMA integra 10 elementos da Escola Superior de Tecnologia e Gestão e da Escola Superior Agrária, entre docentes, técnicos e investigadores, e só depois de toda a parte técnica e de adaptação é que passou para a fase de validação de amostras, que ficou concluída na passada terça-feira.

Dois dias depois, na quinta-feira, chegou a confirmação por parte do Instituto Ricardo Jorge de que a equipa estava apta para efetuar os testes à covid-19.

O coordenador da UMA explica que receberam “uma série de amostras negativas e positivas” para testagem no laboratório do IPVC, tendo as amostras sido depois enviadas novamente para o Instituto Ricardo Jorge, que verificou a metodologia utilizada, os reagentes e os equipamentos.

“O Instituto Ricardo Jorge repetiu os mesmos testes às referidas amostras e houve uma correspondência a 100% nos resultados, um fator determinante para que ficássemos aptos a realizar os testes na UMA”, salientou.

A UMA IPVC, estrutura integrada no campus da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Viana do Castelo [ESTG-IPVC], conta atualmente com um total de 17 ensaios acreditados na área da Microbiologia, dispondo de um laboratório dotado de “todas as infraestruturas para confinamento de segurança biológica adequado, existindo um ambiente controlado em pressão atmosférica, humidade, temperatura e esterilidade do ar”.

Este laboratório de ensaios desenvolve atividades nas áreas da microbiologia de águas e de alimentos, assumindo-se como “o único laboratório a disponibilizar ensaios acreditados na área da microbiologia de alimentos” na região.

Na segunda-feira, o presidente do IPVC, Carlos Rodrigues, irá ainda apresentar as linhas gerais plano de reativação das atividades da instituição, que se encontra com a atividade letiva presencial suspensa e a funcionar exclusivamente em sistema ‘online’.

No comunicado hoje divulgado, o Instituto Politécnico de Viana do Castelo recorda que tem vindo a desenvolver vários projetos e iniciativas para auxiliar no combate à pandemia, desde a instalação de um centro ‘Drive Thru’ na Escola Superior de Saúde, à produção de viseiras por docentes e estudantes de várias escolas e ao desenvolvimento do protótipo de um ventilador.

Paralelamente, tem vindo a assegurar serviços de apoio de psicologia ‘online’, desporto ‘online’ promovido pelos estudantes da Escola Superior de Desporto e Lazer e apoio aos idosos através do projeto dos estudantes de gerontologia “Janelas Convida”, da Escola Superior de Educação, para além de diversas ações desenvolvidas pelo grupo de voluntários da comunidade do IPVC.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 200 mil mortos e infetou mais de 2,9 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Perto de 800 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 903 pessoas das 23.864 confirmadas como infetadas, e há 1.329 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, alguns países começaram, entretanto, a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos, como Dinamarca, Áustria, Espanha ou Alemanha, a aliviar algumas das medidas.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho