Braga, quarta-feira

Covid-19: Ponte da Barca com projeto para apoiar GNR no controlo de fronteira

Regional

29 Março 2020

Redação

A Câmara de Ponte da Barca desenvolveu um projeto para apoiar a GNR a controlar um ponto de fronteira com Espanha, enquanto estiverem encerradas as ligações entre os dois países, devido à pandemia de covid-19.

A Câmara de Ponte da Barca desenvolveu um projeto para apoiar a GNR a controlar um ponto de fronteira com Espanha, enquanto estiverem encerradas as ligações entre os dois países, devido à pandemia de covid-19.

O projeto “Fronteira Segura” está pronto a ser colocado em funcionamento na fronteira da Madalena, no Lindoso, e inclui a instalação de um sistema de segurança integrado, composto por videovigilância e controlo remoto, permitindo à GNR destacar os seus elementos para outras tarefas.

A iniciativa da Câmara de Ponte da Barca, no distrito de Viana do Castlo, surge depois de os governos de Portugal e Espanha terem decidido por comum acordo encerrar as fronteiras terrestres, no início de março, com exceção de nove locais de passagem, onde não se inclui a de Lindoso.

“Atendendo ao facto de se ter verificado já a violação do encerramento desta fronteira, e que contribuiu para o sentimento de insegurança da população, a Câmara Municipal de Ponte da Barca, depois de reforçar a barreira de betão, tomou a iniciativa de apresentar esta proposta de colaboração à Guarda Nacional Republicana, que foi imediatamente acolhida com agrado”, refere a autarquia, em comunicado.

O presidente da câmara, Augusto Marinho, diz que a medida “visa reforçar a confiança da população nas medidas adotadas pelo município para combater a propagação da covid-19 no concelho”.

Os custos do projeto “Fronteira Segura” são integralmente suportados pela autarquia e foi desenvolvido em parceria com uma empresa de segurança privada.

Ponte da Barca regista, até ao momento, um caso positivo de contaminação com o novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, que já infetou mais de 667 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 31.000.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 119 mortes, mais 19 do que na véspera (+19%), e registaram-se 5.962 casos de infeções confirmadas, mais 792 casos em relação a sábado (+15,3%).

Dos infetados, 486 estão internados, 138 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho