Braga, segunda-feira

Covid-19: Viana do Castelo fixa maio como limite para decisão sobre Romaria dAgonia

Regional

16 Abril 2020

Redação

O presidente da Câmara de Viana do Castelo disse hoje que em maio tomará uma decisão sobre a Romaria d'Agonia 2020, assente "na segurança das pessoas e nas orientações das autoridades de saúde e do Governo" relativas à covid-19.

O presidente da Câmara de Viana do Castelo disse hoje que em maio tomará uma decisão sobre a Romaria d'Agonia 2020, assente "na segurança das pessoas e nas orientações das autoridades de saúde e do Governo" relativas à covid-19.

A edição 2020 da Romaria Nossa Senhora da Agonia tem cinco dias de festa, entre 19 e 23 de agosto.

Na edição 2019, que decorreu entre 16 e 20 de agosto, segundo estimativas avançadas na altura à Lusa pela VianaFestas, entidade que organiza as festas, terão passado pela cidade "mais de 1,2 milhões de pessoas".

Hoje, contactado pela agência Lusa, o autarca socialista José Maria Costa referiu que no expectável “final do estado de emergência, a 01 de maio, e depois de conhecidas as orientações quer da Organização Mundial da Saúde (OMS) quer da Direção-Geral da Saúde (DGS) e do Governo será tomada uma decisão".

"Vamos aguardar a conclusão do período do estado de emergência, durante o mês de maio tomaremos uma decisão tendo sempre por base a segurança das pessoas, e as orientações que forem emanadas quer pelas autoridades de saúde quer pelo próprio Governo relativamente à aglomeração de pessoas e ao distanciamento social que for exigido na altura", afirmou.

José Maria Costa assegurou que "se o Governo entender que é preciso continuar o confinamento social, sem aglomeração de pessoas, naturalmente terão de tomar medidas”.

“Se não houver um constrangimento tão apertado haverá outras medidas. É muito cedo para estar a tomar uma decisão final", acrescentou.

O autarca adiantou que "a decisão terá de ser tomada durante o mês de maio para dar tempo à organização para preparar os números da festa, caso esta se venha a realizar".

Questionado sobre uma eventual realização da romaria num formato diferente dos anos anteriores, com menos números ou menos dias de festa, José Maria Costa disse ser cedo para equacionar qualquer hipótese.

"É evidente que uma pandemia com esta dimensão e com este impacto na vida das pessoas e com o número de mortes que causou, as Festas d'Agonia deste ano não serão normais como em anos anteriores. Serão sempre diferentes, mas vamos ver o que é possível fazer, e se é possível fazer", sustentou.

O desfile da mordomia, com todos os trajes de festa de Viana do Castelo, a procissão ao rio e ao mar em honra da Senhora d'Agonia que se cumpre sempre a 20 de agosto, desde 1968, contando com pescadores de dezenas de embarcações, a confeção dos tapetes de sal na ribeira de Viana, na noite anterior ao dia da padroeira, que mobiliza centenas de pessoas, e o cortejo histórico-etnográfico são alguns dos números emblemáticos da romaria datada da primeira década do século XX.

No início deste mês, a comissão de festas da Romaria d'Agonia decidiu prorrogar por um mês o concurso internacional para a escolha do cartaz da festa de 2020, que terminaria dia 30, devido à pandemia de covid-19, permitindo ainda que as propostas sejam enviadas em formato digital.

Este ano, a comissão de festas apelou "à originalidade, eficácia da mensagem, qualidade técnica e estética" dos concorrentes.

Os últimos dados oficiais indicam que Portugal regista 599 mortos associados à covid-19 e 18.091 casos confirmados de infeção.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já infetou em todo o mundo mais de dois milhões de pessoas e provocou mais de 133 mil mortos. Mais de 436 mil doentes foram considerados curados.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho