Braga, quarta-feira

Denúncias de violência diminuíram no confinamento e aumentaram depois

Regional

19 Agosto 2020

Redação

As denúncias de situações de violência doméstica diminuíram com o confinamento, mas voltaram a aumentar no pós-confinamento. Segundo o Observatório das Mulheres Assassinadas, desde o início do ano já foram assassinadas 20 mulheres.

O número de denúncias de situações de violência doméstica diminuiu durante o período de confinamento devido à Covid-19 no distrito de Braga, mas voltou a aumentar no pós-confinamento, à semelhança do que aconteceu a nível nacional, revela o Gabinete de Apoio à Vítima de Braga. Ao todo foram já 20 as mulheres assassinadas este ano em Portugal, 10 das quais em contexto de violência conjugal - uma delas em Famalicão.


A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) previa que com o confinamento os casos de violência doméstica poderiam aumentar, mas as denúncias acabaram por diminuir. “Durante o período de confinamento, em Braga como no resto do país, não houve tantas vítimas a procurar os serviços de apoio, mas sim, depois do confinamento, precisamente quando as vítimas tiveram acesso a outros meios, nomeadamente junto do serviço de atendimento presencial da APAV e dos órgãos de polícia criminal”, indica Marta Silva, assessora técnica do Gabinete de Apoio à Vítima de Braga.
 

A APAV acredita que as denúncias não ocorreram durante o confinamento por “falta de oportunidade”, ou seja, “as vítimas não conseguiram sair de casa para se deslocar e proceder à denúncia” - um facto demonstrado até pelo número de atendimentos presenciais, que também diminuiu a nível nacional durante o período de confinamento. “Apesar de ser possível fazer a denúncia de violência doméstica online junto dos órgãos criminais porque se trata de um crime público, a vítima prefere muitas vezes fazê-lo de forma presencial”, indicou a responsável.


Os casos de violência doméstica são os que acontecem mais no distrito de Braga, relacionados sobretudo com situações de violência conjugal, com a mulher a ser a principal vítima, embora haja também cada vez mais homens a denunciar estas situações.


Entre os casos de violência doméstica há outros que começam a preocupar pois são também cada vez mais aqueles que estão relacionados com situações de dependência, por exemplo, de idosos, filhos contra pais.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho