Braga, segunda-feira

Depois de limpar, peça o bio triturador na junta de freguesia

Regional

20 Janeiro 2020

Redação

Projecto Cuidar Baga avança para a sensibilização de munícipes e juntas de freguesia que serão o elo de ligação. Autarquia disponibiliza os bio trituradores de forma gratuita. Basta pedir.

O Município de Braga avança, por estes dias, com a campanha de sensibilização ‘Limpe mas não queime’ integrada no projecto ‘Cuidar Braga’.


O objectivo é envolver todas as juntas de freguesia do concelho, já que é a elas que os cidadãos se devem dirigir para aceder aos bio trituradores que foram adquiridos pelo município e que pretendem ser uma alternativa às queimas como solução para os sobrantes florestais e agrícolas.
 

A limpeza de terrenos, nomeadamente nos 50 metros em redor das habitações, cabe aos proprietários e é obrigatória.
 

Com o projecto ‘Cuidar Braga’ o Município de Braga quer apoiar os cidadãos reduzindo a utilização do fogo na eliminação dos sobrantes.


O projecto, que contou com um apoio financeiro do Fundo Recomeçar, da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, permitiu a aquisição de dois bio trituradores, sendo a próxima etapa a sensibilização dos cidadãos.


A campanha de sensibilização visa divulgar esta solução e dar a conhecer as vantagens do destroçamento dos sobrantes em relação à queima, explica o coordenador da Divisão Municipal de Protecção Civil de Braga, Vítor Azevedo.


A disponibilização do bio triturador é totalmente gratuita. Para poder usufruir deste serviço, os munícipes só têm que contactar a Junta de Freguesia da sua área da residência e solicitar o equipamento que, após agendamento, será colocado no terreno.
 

As Juntas de Freguesia de Arentim e Cunha e da União de Celeirós e Vimieiro adquiriram ambas um bio triturador com o apoio do Fundo Ambiental a que submeteram candidaturas, uma medida elogiada pelo vereador do Ambiente e da Protecção Civil, Altino Bessa, na apresentação do projecto ‘Cuidar Braga’.


Os bio trituradores pretendem ajudar à destruição dos sobrantes que podem ser utilizados como fertilizante nos terrenos dos próprios proprietários.
 

A prazo, o objectivo é “evoluir e criar parques de sobrantes para depois serem triturados e depois utilizar a matéria como fertilizante nos espaços verdes do município” anunciou Altino Bessa.
 

Por enquanto, os bio triturados serão operados pela equipa de sapadores florestais que está ao serviço do Município de Braga.


Os elementos afectos à Unidade Local de Protecção Civil de Pedralva, constituida o ano passado, também podem operar os equipamentos na freguesia.
 

“Não vamos acabar com as queimas mas queremos reduzi-las”

Os dois bio trituradores adquiridos no âmbito do projecto “Cuidar Braga” serão operados pela equipa de sapadores florestais ao serviço do Município de Braga e pelos elementos afectos à Divisão Municipal de Protecção Civil, mas o objectivo é dar, também, formação aos colaboradores das juntas de freguesia, anunciou o vereador do Ambiente e da Protecção Civil, Altino Bessa.


Quanto à capacidade de responder às solicitações dos munícipes, Altino Bessa admite: “se houver necessidade de mais equipamentos, teremos que pensar em investirmos verbas próprias ou em formalizar outra candidatura para adquirir outro tipo de equipamentos”.


Os munícipes devem fazer a gestão da vegetação numa faixa de 50 metros no que respeita a habitações.


Os matos e ramos devem ser amontoados e deve ser solicitado o bio triturador na junta de freguesia.


Este equipamento destrói a matéria combustível transformando-a em fertilizante, sendo uma alternativa à queima.


O vereador da tutela assume o objectivo de reduzir em 40 por cento das queimas realizadas no concelho de Braga.


“Sabemos que não vamos acabar com as queimas e queimadas, mas queremos reduzi-las” reforça Altino Bessa.

Deixa o teu comentário