Braga, sábado

Do amor a um filho para todas as crianças

Regional

09 Dezembro 2020

Redação

José Domingos é autista. Não ouve, não vê, não fala, mas sente. Nunca brincou. Agora dá o nome a um parque infantil no Sameiro. Tributo do pai, Correia Fernandes. Das cuidadoras. O equipamento? Para as outras crianças brincaram e sorrirem. Foi assim a manhã de Imaculada Conceição.

Dia de Imaculada Conceição levou muitos bracarenses ao santuário do Sameiro. A Confraria procedeu à aclamação de três irmãos honorários e à admissão de 19 novos. Os fiéis foram agradecer a Nossa Senhora, olhar a cidade, respirar o aroma dos eucaliptos, numa manhã fria de Dezembro. Entre a fé a devoção, num dia que nos tempos antigos servia de homenagem a todas as mães, eis que uma singela inauguração tinha uma simbologia ímpar.

José Domingos é autista e nunca brincou. Tem 52 anos. O pai, irmão da Confraria do Sameiro, decidiu oferecer um Parque Infantil para que outras crianças possam brincar e sorrir.

O pai, Correia Fernandes admitiu que sempre esperou “um milagre” que até hoje nunca aconteceu. “Teve sete operações aos olhos”, mas não adquiriu a visão.

Na homilia D. Jorge Ortiga tinha invocado a protecção de Maria contra o vírus e pediu mais oração.

O Parque passa a ter o nome de José Domingos. Não vê, não ouve, não fala. É autisma profundo. Mas sente. O?trato da mãe. Das cuidadoras. As crianças vão agora sorrir por ele no Sameiro.

Deixa o teu comentário