Braga, quarta-feira

Do Bira ao Samba: bailarico luso-brasileiro faz-se online

Regional

08 Agosto 2020

Redação

Grupo Boémia organizou este ano uma edição especial do festival que junta o Bira português aos ritmos brasileiros. Até amanhã há muito para ver e ouvir no site do festival.

É com um conjunto de iniciativas online que se vive este ano ‘Do Bira ao Samba’, um festival de artes performativas que funde as culturas e tradições portuguesas e brasileiras através da música e da dança, evento organizado pelo Bomboémia - Grupo de Percussão da Universidade do Minho.
A pandemia da Covid-19 trouxe este ano muitas contingências e, nesse sentido, a maioria das actividades que por esta altura do ano animavam o centro da cidade transitaram, na sua maioria, para o digital.

 


Nascido no âmbito da comemoração de Braga Capital Ibero-Americana da Juventude, o festival tem servido também para aproximar as duas culturas em ambiente festivo.
“Esta era a sexta edição do festival, mas devido devido à situação que estamos a viver decidimos organizar uma edição especial”, referiu ao CM Daniel Silva, director dos Bomboémia, dando conta que em vez dos habituais dois dias, o festival alargou-se ano durante uma semana, com actividade a decorrer online até amanhã.


As únicas actividades presenciais decorreram durante o dia, prologando-se até ao final do dia de hoje, “com lugares limitados”, no Museu D. Diogo de Sousa. “São workshops do Bira e do Samba e entrevistas com os artistas do projecto ‘Chulada da Ponte Velha’ e Roda de Santos’, seguindo-se, à noite, os concertos dos mesmos”, adianta Daniel Silva.



Esta edição especial ‘Do Bira ao?Samba’ arrancou na passada terça-feira com duas encenações realizadas pelo grupo ‘Vanir Teatro’. A primeira encenação foi dedicada ao ‘Bira’, onde os grupo envergou alguns trajes da Rugas de S. Vicente, e, a segunda’ ao ‘Samba’, onde se retratou a origem, o desenvolvimento e até as roupas utilizadas por este género de música e dança. A encenação foi sustentada por um jogo de sombras e cor.

 


O segundo dia do festival foi protagonizado pelo Grupo de Jogos do Pau de Bucos, através de uma demonstração do Jogo do Pau, um combate tradicional português.
Este ano foi também dada uma atenção especial à gastronomia dois dois países, com dois chefes a confeccionar pratos típicos portugueses e brasileiros.
O chef Vinagre conduziu um workshop onde ensinou como fazer o tradicional ‘Bacahau à Moda de Braga’ e o chefe do restaurante ‘Manauara’ ensinou como fazer a tradiconal ‘Feijoada à Brasileira’ .
Na quinta-feira o grupo ‘Porbatuka’, que aposta na formação gratuita dos jovens da zona de Almada, animou os cibernautas.
Esta edição especial ‘Do Bira ao Samba’ termina com a uma demonstração online do ‘Carnaval Fora d’Época’, evento que tem por hábito trazer cor e animação ao centro da cidade de Braga em pleno Verão.


“Esta foi a forma de juntarmos a cultura portuguesa e a brasileira porque esse era já o espírito do nosso grupo que surgiu no âmbito de uma formação de Zés Pereiras, mas que em 2014 reformulou-se, integrando um pouco dos ritmos brasileiros”, diz responsável dos Bomboémia, destacando o êxito que o festival ‘Do Bira ao Samba’ tem acolhido.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho