Braga, quarta-feira

Duas medalhas em três provas é o pecúlio de hoje da canoagem nos Europeus

Desporto

04 Junho 2021

Lusa

Duas medalhas em três provas foi o pecúlio de Portugal hoje nos Europeus de canoagem da Polónia, com a prata em K1 500 por João Ribeiro e o inédito título europeu na vertente adaptada para Norberto Mourão, em VL2.

Duas medalhas em três provas foi o pecúlio de Portugal hoje nos Europeus de canoagem da Polónia, com a prata em K1 500 por João Ribeiro e o inédito título europeu na vertente adaptada para Norberto Mourão, em VL2.

“Realmente, o balanço não podia ser melhor. Tivemos o João Ribeiro a fazer uma prova excecional e a mostrar porque é um dos grandes atletas do mundo. Qualquer que seja a tripulação em que esteja, luta sempre pelos lugares de pódio”, elogiou o vice-presidente da federação, Ricardo Machado.

Longe do centro da prova, por competir na pista nove, o atleta de Esposende concluiu o desafio em 1.42,138 minutos, a 1,307 segundos do húngaro Balint Kopasz, um dos principais rivais de Fernando Pimenta às medalhas em Tóquio2020, que deixou o checo Jakub Zabrel, terceiro, a 1,560.

“Na paracanoagem, o Norberto Mourão mostrou porque é um sério candidato a medalhas nos Jogos Paralímpicos”, completou o dirigente.

Mourão, que, juntamente com Alex Santos em KL1, vai estrear a paracanoagem portuguesa nos Jogos Paralímpicos, em Tóquio2020, liderou toda a regata de 200 metros, concluindo-a em 53,437 segundos, batendo o espanhol Higinio Rivero por 1,007 segundos e o húngaro Robert Suba por 1,130.

O problema renal do experiente Emanuel Silva, que o mantém hospitalizado desde quarta-feira, impediu o olímpico K4 500 de fazer o último teste internacional, contudo, Portugal “volta a ter bons resultados internacionais, apesar de todas as adversidades”.

“Estamos a mostrar, mais uma vez, porque somos uma potência mundial e uma grande referência no desporto português, pois temos um vasto leque de atletas que, independentemente das provas em que estejam, competem com ambição enorme e entram sempre para lutar pelos lugares principais”, acrescentou Ricardo Machado, igualmente diretor técnico nacional.

David Varela, que foi ‘repescado’ para o K1 200, gorada a possibilidade do K4 500 competir, vai disputar no sábado o acesso à final, precisando ficar entre os três primeiros na sua semifinal.

Teresa Portela, que em Tóquio2020 fará K1 200, e Joana Vasconcelos, que competirá em K1 500, não vieram aos Europeus, por opção técnica, focadas no melhor resultado no Japão.

No sábado, destaque para a final de K1 1.000, na qual Fernando Pimenta, que neste ciclo olímpico ainda não falhou um pódio nesta distância, nem em K1 5.000, é sério candidato ao título que conquistou em 2016, 2017 e 2018.

 

Programa dos portugueses para sábado (horas de Lisboa):

- Final

10:16 K1 1.000 Fernando Pimenta

- Semifinal:

09:00 K1 200 David Varela

- Final (canoagem adaptada):

15:32 KL1 200 Alex Santos

Deixa o teu comentário