Braga, quarta-feira

Edifício GNRation escolhido para laboratório vivo de energia

Regional

09 Junho 2021

José Paulo Silva José Paulo Silva

PROJECTO Baterias 2030 vai utilizar o GNRation como demonstrador de novas tecnologias para a descarbonização. Empresas e centros de investigação procuram novas formas de gerar energia.

O edifício GNRation, no centro da cidade de Bragam vai funcionar como demonstrador para o descarbonização no âmbito do projecto Baterias 2030, liderado pela DST Solar e que agrega outras 13 empresas e nove centros de investigação, entre os quais o INL.

Pedro Salomé, investigador do INL, explicou ontem que o ‘laboratório vivo’ que se vai instalar no GNRation contará com 15 tecnologias diferentes de produção, armazenamento e gestão de energia, nomeadamente fachadas fotovoltaicas de última geração, diferentes tipos de baterias, bem como sistemas inovadores de produção energética a partir do hidrogénio, Plataformas inteligentes para carregar e descarregar serão também instaladas no GNRation, local que servirá para “testar em elemento real tecnologias ainda não comercializadas.

Pedro Salomé espera que no início de 2023, o laboratório vivo de energia esteve operacional.

O presidente da Câmara Municipal, Ricardo Rio, justificou a adesão imediata da autarquia a este projecto, através da cedência do GNRation com o argumento de que “o uso eficiente de energia é uma componente essencial da sustentabilidade”. O ‘laboratório vivo’ não implica mudanças no programa de utilização do GNRation, edifício que acolhe, entre outras valências, a incubadora e aceleradora de empresas ‘Startup Braga’.

O projecto Baterias 2030, que conta com um orçamento de mais de oito milhões de euros para criar formas alternativas de gerar, armazenar e distribuir energia foi ontem apresentado, no INL, num encontro com conselheiros económicos da União Europeia.

Deixa o teu comentário