Braga, quinta-feira

Endocrinologia adaptou-se para garantir atendimento

Regional

15 Novembro 2020

Redação

Serviço de Endocrinologia reorganizou-se para manter atendimento e acompanhamento dos doentes, em particular dos diabéticos considerados de alto risco caso sejam infectados pelo Sars-CoV-2.

A pandemia obrigou o Serviço de Endocrinologia do Hospital de Braga a reorganizar-se para conseguir manter a prestação de cuidados de saúde atempados. Entre Janeiro e Outubro, foram realizadas cerca de 13.000 consultas de várias patologias, incluindo de Diabetes.


Em comunicado, o Hospital de Braga lembra que “no contexto actual da pandemia a Diabetes assumiu um papel de relevo por se tratar de uma doença de alto risco para os doentes com a infecção”, pelo que “é fundamental manter o acompanhamento e seguimento dos doentes para obter o melhor controlo da doença com o objectivo de se evitarem os riscos das complicações e internamentos”.
 

 Olinda Marques, directora do Serviço de Endocrinologia, explica que “é fundamental que os doentes com diabetes não descuidem a doença em tempos de pandemia, sendo primordial tentarem manter o seu controlo o melhor possível cumprindo com a medicação, fazendo uma alimentação equilibrada e exercício físico”.


Citada no comunicado, a médica acrescenta, ainda que “apesar destes doentes terem mais factores de risco de desenvolver complicações associadas à Covid-19, para além do cumprimento das medidas preventivas, como o distanciamento social, uso da máscara e a lavagem das mãos, manter um bom controlo da glicemia permite-lhes reduzir este risco e torná-lo comparável ao de uma pessoa saudável, colaborando assim na redução do seu próprio risco”.
 

Em tempos de pandemia, o Serviço de Endocrinologia reorganizou-se internamente para conseguir dar a melhor resposta a todos os doentes seguidos no serviço, quer através de consulta presencial, quer através de teleconsulta de forma a manter o acompanhamento dos doentes sem necessidade destes se deslocarem ao hospital. “O Serviço acompanha os doentes com diabetes tipo 1 durante toda a vida e trabalha em rede com os cuidados de saúde primários na vigilância e tratamento dos diabéticos tipo 2 que constituem cerca de 80% de toda a população de diabéticos. Avalia também as diabéticas grávidas e as grávidas que desenvolveram diabetes durante a gravidez (diabetes gestacional)”, explica o Hospital.


É ainda destacado que o Serviço disponibilizou, desde o início da pandemia, um e-mail específico para que os doentes ou seus familiares esclareçam as suas dúvidas, entre outras informações. “Desta forma, a estratégia de proximidade implementada desde o início da pandemia, tornou possível que os doentes só necessitem de se deslocar ao Hospital em caso de consulta presencial ou em caso de urgência”, remata a instituição.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho