Braga, terça-feira

Entrada demolidora do Braga pune exibição desastrada do Moreirense

Desporto

01 Fevereiro 2021

Lusa

O Sporting de Braga goleou hoje em casa do Moreirense por 4-0, em jogo da 16.ª jornada da I Liga de futebol, alcançando provisoriamente o Benfica no terceiro lugar da prova, com 33 pontos.

Em Moreira de Cónegos, os golos de Fransérgio (sete minutos), André Castro (17), Raul Silva (22) e André Horta (87) construíram o regresso dos ‘arsenalistas’ às vitórias na condição de visitante e o primeiro desaire ‘cónego’ sob a alçada de Vasco Seabra.
 

O Sporting de Braga ascendeu provisoriamente ao terceiro lugar, com os mesmos 33 pontos do Benfica, que está a medir forças com o líder isolado Sporting, enquanto o Moreirense mantém-se na oitava posição, com 18, cinco acima da zona de descida.
 

Apesar das ausências de Sequeira e Iuri Medeiros, ambos lesionados, bem como do goleador Paulinho, em negociações com o Sporting, a formação de Carlos Carvalhal entrou 'cheia de gás' e até introduziu a bola na baliza anfitriã logo aos 27 segundos.
 

Encostado ao flanco direito, em cima da linha divisória, Galeno desenhou um passe na direção de Ricardo Horta, que fugiu à linha defensiva, 'driblou' Mateus Pasinato em plena área e atirou a contar, embora fosse apanhado em posição irregular pelo videoárbitro.
 

O arranque intenso do Sporting de Braga precisou apenas de sete minutos para ganhar reflexos naturais no marcador, com Fábio Pacheco a ceder à pressão de Fransérgio, que captou a bola junto à área e rematou rasteiro à saída do guarda-redes do Moreirense.
 

Os pupilos de Vasco Seabra mostravam-se desnorteados com bola e sofriam em cada invasão ao último terço do Sporting de Braga, que duplicou diferenças aos 17 minutos, quando André Castro finalizou de cabeça um cruzamento de Ricardo Esgaio na direita.
 

A objetividade ‘arsenalista’, acompanhada pela apatia ‘cónega’, proporcionou novos festejos aos 22 minutos, tendo Raul Silva correspondido à interceção incompleta de Matheus Silva, após cruzamento de Galeno na esquerda, com um ‘míssil’ frontal.
 

A vantagem cómoda convidou os forasteiros a baixar a pressão, sem nunca perder de vista a variabilidade atacante, como manifestou a finta de Galeno sobre Matheus Silva pela esquerda a caminho do intervalo, terminada com um pontapé cruzado ao lado.
 

Depois de ter dado meio jogo de avanço, reduzido a um pontapé de longe de Walterson, aos oito minutos, encaixado com facilidade por Matheus, o Moreirense reapareceu com maior ímpeto para reduzir danos num relvado pesado, em função da chuva persistente.
 

Duas bolas paradas ofereceram um cabeceamento à figura de Rosic (58 minutos) e um 'disparo' alto de Nahuel Ferraresi (61), da mesma forma com que Filipe Soares ganhou espaço nas imediações da área e obrigou o guarda-redes ‘arsenalista’ a voar (75).
 

Mesmo em gestão física, o Sporting de Braga continuou a provocar perigo pelos pés de Lucas Piazón (47 minutos) e Abel Ruiz (54), que quase importunou uma saída de bola de Mateus Pasinato, em evidência ao travar um remate em arco do irrequieto Galeno (70).
 

Filipe Soares voltou a assustar Matheus aos 82 minutos, sem beliscar a esclarecedora superioridade do rival minhoto, capaz de chegar ao quarto golo a três minutos do final, com Al Musrati a servir pelo ar um pontapé vistoso de primeira de André Horta.

Deixa o teu comentário